Novo Coronavírus

Rio de Janeiro Réu por desvios na saúde, Edmar Santos volta a dar aulas na Uerj

Réu por desvios na saúde, Edmar Santos volta a dar aulas na Uerj

Instituição disse que ex-secretário não pode ser afastado das funções até o fim do processo de sindicância instaurado

Réu no processo que investiga desvios na saúde, o ex-secretário Edmar Santos voltou a dar aulas na Faculdade de Ciências Médicas da Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro). Ele é professor de Anestesiologia e leciona de forma remota, segundo a Universidade.

Edmar Santos é réu por improbidade administrativa

Edmar Santos é réu por improbidade administrativa

Reprodução / Agência Brasil

De acordo com a Instituição, Santos estava afastado de suas atividades por conta de uma licença médica que foi encerrada em fevereiro. No entanto, realizou uma sindicância e instaurou um Processo Administrativo Disciplinar que está em curso e, por isso, ele não pode ser afastado das funções que exerce.

Documento da PF aponta entrega de celulares à Daniel Silveira

Além disso, a Uerj destacou que não houve desvio de verba do Hupe (Hospital Universitário Pedro Ernesto). Santos era diretor do hospital universitário e, de acordo com as investigações, teria recebido propina de fornecedores para pagamento ao Governo do Estado.

Processo

Alvo de uma operação do MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro), Edmar Santos foi preso em casa no bairro de Botafogo, zona sul do Rio de Janeiro, no dia 10 de julho de 2020. Ele é investigado por irregularidades na compra de respiradores e insumos para o combate à covid-19.

Além disso, existe a suspeita de corrupção em contratos emergenciais do governo do Estado na área da Saúde. Segundo as investigações, houve várias irregularidades no contrato de R$ 835 milhões com a OS (Organização Social) Iabas, contratada para construir sete Hospitais de Campanha.

Na ocasião, também foi cumprido um mandado de busca e apreensão em um endereço ligado ao ex-secretário em Itaipava, distrito de Petrópolis, na região serrana do Estado.

Também são investigados Gabriell Carvalho Neves Franco dos Santos, ex-subsecretário executivo de saúde, e Gustavo Borges da Silva, ex-superintendente de logística, suprimentos e patrimônio da Secretaria Estadual de Saúde.

*Estagiária do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas