Rio de Janeiro Rio: Câmara aprova investimento de R$ 56 milhões no BRT

Rio: Câmara aprova investimento de R$ 56 milhões no BRT

Vereadores autorizam uso de recursos da prefeitura e dizem que investimento vai “evitar colapso do sistema”

Resumindo a Notícia

  • Vereadores aprovação investimento da Prefeitura do Rio no BRT
  • Intervenção da Prefeitura do Rio no BRT vai usar R$ 56 milhões
  • Intervenção de 180 dias prevê manutenção dos ônibus e abertura de estações
  • Após término da intervenção, processo de nova licitação para BRT será iniciado
Vereadores aprovam investimento municipal de R$ 56 milhões no BRT

Vereadores aprovam investimento municipal de R$ 56 milhões no BRT

Reprodução/Câmara Municipal do Rio de Janeiro

A Câmara Municipal do Rio aprovou o uso de recursos da Prefeitura no sistema BRT nesta quinta-feira (15). De acordo com o site oficial da Casa, o investimento estimado em R$ 56 milhões será aplicado no contexto do plano de intervenção de 180 dias, divulgado pelo prefeito Eduardo Paes anteriormente. Este período vai até o mês de setembro e prevê a manutenção dos articulados, pagamento do salário dos funcionários, gastos de combustíveis e reforma das estações.

Na divulgação do panorama da intervenção, feito no último dia 7, no Palácio da Cidade, em Botafogo, Paes disse que o valor estimado para os gastos estaria por volta de R$ 133 milhões. Nesta mesma data, os secretários municipais de Fazenda, Pedro Paulo, e de Transportes, Maína Celidônio, e a interventora do BRT, Cláudia Secin, apresentaram um diagnóstico aos vereadores. De acordo com o relatório, havia um risco de paralisação do serviço de BRT em decorrência da crise no sistema.

A aprovação da medida, de acordo com a Câmara, é para “evitar o colapso do sistema BRT”. Esta diferença de R$ 76 milhões entre o valor aprovado e o previsto por Paes seria gasta do final do período de intervenção, em setembro, até o final deste ano, durante o processo da nova licitação. De acordo com a Casa, a pauta voltará a ser discutida quando forem apresentadas as emendas.

Entre as implementações do projeto, está o programa BRT Seguro, que terá os agentes de segurança fazendo patrulhamento das estações a fim de evitar assaltos e vandalismo. Paes havia adiantado que o secretário municipal de Ordem Pública Brenno Carnevale propõe o apoio de agentes da Guarda Municipal e Polícia Militar.

A intervenção

Iniciada em março, a intervenção da Prefeitura do Rio no BRT irá até setembro, quando terminam os 180 dias. Depois do período, haverá uma nova licitação. Na primeira etapa do plano, haverá a revisão de acordos, contratos e recursos de todo o Consórcio Operacional BRT, além da recuperação de 15 estações das 46 que estão fechadas. A administração municipal também pretender dobrar o número de ônibus em circulação, de 120 para 241.

Ainda neste mês, o sistema enfrenta a crise financeira, com a frota e as estações degradadas. De acordo com o que foi divulgado na semana passada, a porcentagem de quebra de veículos estava em 67% e a estocagem de peças para manutenção dos articulados era praticamente nula. 

*Estagiária do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas