Rio de Janeiro adia início das aulas devido à água contaminada

A distribuição foi suspensa por 14 horas, devido à presença de detergente nos mananciais que chegam à estação de tratamento Guandu

Divulgação

O início do ano letivo nas 1.500 escolas da rede municipal de ensino do Rio de Janeiro foi adiado de quarta (5) para quinta-feira (6), por causa da interrupção no fornecimento de água da Estação de Tratamento do Guandu. A distribuição foi suspensa por 14 horas, devido à presença de detergente nos mananciais que chegam à estação de tratamento.

Cedae paralisa Estação Guandu após detergente ser detectado na água

Segundo a Cedae (Companhia Estadual de Águas e Esgotos), a captação de água do Sistema Guandu foi retomada às 7h desta terça-feira (4). O abastecimento será normalizado gradualmente, informou a Cedae.

Em nota, a Secretaria Municipal de Educação explicou que decidiu adiar o início das aulas deste ano porque que muitas escolas estavam sem água.

Segundo a secretaria, no início de janeiro, já tinha ocorrido problema na Estação de Tratamento do Guandu, com a população do Rio reclamando da qualidade da água. A Cedae atribuiu o problema à presença da substância geosmina na água. De acordo com a Cedae, a geosmina é uma matéria orgânica produzida por algas e não representa risco à saúde dos consumidores.

As principais reclamações dos consumidores diziam respeito ao cheiro, ao gosto e à turbidez da água.