Coronavírus

Rio de Janeiro Rio depende de envio de vacinas para manter calendário na segunda

Rio depende de envio de vacinas para manter calendário na segunda

Secretário Municipal de Saúde disse que pode suspender aplicação da 1ª dose, caso não receba remessa do Ministério da Saúde

O município do Rio pode suspender, a partir de segunda-feira (9), a aplicação da primeira dose da vacina contra covid-19, caso não receba do Ministério da Saúde nova remessa do imunizante.

Rio prevê vacinar pessoas de 26 anos na segunda (9)

Rio prevê vacinar pessoas de 26 anos na segunda (9)

Arquivo/Prefeitura do Rio

O secretário Municipal de Saúde, Daniel Soranz, disse nas redes sociais que aguarda o envio, neste sábado (7), de doses dos imunizantes da  Coronavac e da Pfizer.

No entanto, caso a entrega não se confirme, Soranz afirmou que terá de suspender o avanço do calendário, com previsão de atender pessoas entre 26 anos e 21 anos na próxima semana. 

O prefeito Eduardo Paes fez, ainda, um apelo ao Ministério da Saúde para acelerar a distribuição de vacinas e disse ter a informação de "um monte de Coronavac" estocada.

Neste sábado (7), em função da demora da entrega de novas doses, a Prefeitura do Rio alterou o horário da aplicação da vacina contra covid-19 nos postos para 10h às 17h.

Em nota, o Ministério da Saúde informou que, nesta semana, foram entregues 298,2 mil doses de vacinas Covid-19 ao Estado do Rio de Janeiro. Na sexta-feira (6), 696,2 mil doses começaram a ser distribuídas, com previsão de conclusão no domingo (8).

Últimas