Greve dos Caminhoneiros

Rio de Janeiro Rio deve ter serviço de BRT e ônibus normalizado na terça

Rio deve ter serviço de BRT e ônibus normalizado na terça

Segundo a Prefeitura do Rio e a Fetranspor, transportes devem circular normalmente no horário de pico da manhã; escolas municipais vão reabrir

  • Rio de Janeiro | PH Rosa, do R7

Estações de BRT ficaram lotadas pela manhã

Estações de BRT ficaram lotadas pela manhã

Severino Silva/Agência O Dia - 28.05.2018

Os serviços de BRT e ônibus convencionais devem ser normalizados a partir desta terça-feira (29). Em reunião nesta tarde de segunda-feira (28), representante da Rio Ônibus informou que já está em andamento um plano para reabastecer as empresas de transporte para possibilitar que os serviços sejam normalizados no horário de pico.

Mais cedo, o BRT informou pelas redes sociais que 136 coletivos estarão circulando entre as 16h e as 20h para atender a demanda do horário de pico. Já a Fetranspor, que responde pelo transporte coletivo em todo o Estado, cerca de 40% dos ônibus já estão circulando nesta tarde, e o serviço pode ser normalizado até amanhã.

Representantes de secretarias e setores de transporte se reuniram para discutir como os serviços serão feitos a partir de amanhã. Segundo o secretário Paulo Messina, da Casa Civil municipal, as escolas municipais funcionarão normalmente amanhã, assim como a coleta de lixo.

Greve prejudica transportes e fecha escolas e universidades no RJ

Paralisação prejudica oferta de carnes e laticínios em supermercados do RJ

A greve dos caminhoneiros, que provoca o oitavo dia de paralisação, provocou desabastecimento de combustível no município, que afetou os transportes, comércio e outros serviços. Durante a madrugada, cargas de combustível foram escoltadas da Reduc (Refinaria Duque de Caxias), na Baixada Fluminense, para abastecer os serviços essenciais e também postos de gasolina em pontos diferentes da cidade e do Estado. A operação foi comandada pela Secretaria de Segurança do Estado.

Na sexta-feira (25), a capital fluminense entrou em estágio de atenção devido aos impactos nos bloqueios das vias em todo o país. Segundo o COR (Centro de Operações Rio), “equipes do município seguem de prontidão para tomar ações contingenciais até que os serviços de infraestrutura urbana sejam totalmente normalizadas”.

Caminhões escoltados

Um centro de comando foi montado pelas Forças Armadas nas instalações da Reduc  para coordenar as escoltas e sistematizar o processo de abastecimento e saída dos caminhões-tanque. De acordo com o general Richard Nunes, secretário de Segurança do Rio de Janeiro, quase 1 milhão de litros foram transportados na madrugada desta segunda.

RJ consegue manter hospitais abertos e confirma cirurgias eletivas

A Secretaria informou que os veículos escoltados até o momento foram destinados aos pontos prioritários estabelecidos pelo Gabinete de Gestão de Crise, como órgãos de saúde, empresas de ônibus, forças de segurança e prefeituras. Alguns caminhões-tantes também foram enviados para postos de combustíveis das zonas norte e oeste da capital, além da Baixada Fluminense.

Nas unidades de Irajá e São Cristóvão, na zona norte, longas filas se formaram pela manhã. A grande procura causou ainda reflexos no trânsito da região. Por telefone, o genereal Richard Nunes pediu calma à população. A orientação é que as pessoas evitem a corrida em massa aos pontos de combustível. 

A central de escoltas, instalada na Reduc durante o fim de semana, conta com a participação da Polícia Militar, Força Nacional, Forças Armadas e PRF (Polícia Rodoviária Federal).

Últimas