Coronavírus

Rio de Janeiro Rio fecha praias, veta ônibus fretados e proíbe estacionar na orla

Rio fecha praias, veta ônibus fretados e proíbe estacionar na orla

Decisão da prefeitura passa a valer a 0h deste sábado (20) e tem objetivo de restringir circulação de pessoas durante pandemia

Praias do Rio de Janeiro seguem lotadas mesmo com agravamento da pandemia

Praias do Rio de Janeiro seguem lotadas mesmo com agravamento da pandemia

Bruno Martins/Futura Press/Estadão Conteúdo – 14.03.2021

A Prefeitura do Rio de Janeiro decidiu fechar as praias para banhistas e praticantes de atividades físicas, proibiu a entrada de ônibus fretados no município e vetou o estacionamento na orla, com exceção de moradores.

O decreto do prefeito Eduardo Paes consta do Diário Oficial do município desta sexta-feira (19) e passa a valer à meia-noite, portanto, a partir de sábado (20). O fim dessas restrições será na segunda-feira (22).

Como justificativa, a prefeitura se baseia no "princípio da precaução e a necessidade de conter a disseminação da covid-19, de garantir o adequado funcionamento dos serviços de saúde e de preservar a saúde pública".

O que está proibido

- permanecer nas areias das praias, em qualquer horário, incluindo a prática de esportes, o banho de mar. Também está proibido o comércio fixo e itinerante, além da prestação de serviço de qualquer natureza;

- entrada de ônibus e demais veículos fretados na cidade. A exceção são aqueles transportam funcionários de empresas ou levam pessoas para os hotéis. No caso dos turistas, será necessário comprovar reserva de hospedagem;

- estacionar em toda a orla marítima. A exceção à regra vale para moradores, idosos, portadores de necessidades especiais, hóspedes de hotéis e táxis.

- o uso das pistas das avenidas Delfim Moreira, Vieira Souto e Atlântica e de ambos os sentidos das pistas de rolamento do Aterro do Flamengo como áreas de lazer.

Reforço a decisão anterior

As medidas anunciadas nesta sexta-feira (19) engrossam a lista de restrições publicada pela prefeitura na semana passada.

Entre as regras que já estavam valendo, estão o limite de funcionamento de bares, restaurantes, quiosques e estabelecimentos congêneres até as 21h e proibição de eventos e festas em áreas públicas e particulares, incluindo as rodas de samba.

Últimas