Novo Coronavírus

Rio de Janeiro Rio, Niterói, Maricá e Itaguaí divulgam calendário de vacinação

Rio, Niterói, Maricá e Itaguaí divulgam calendário de vacinação

Pessoas de grupos prioritários acima de 45 anos serão imunizadas contra a covid-19 a partir do dia 26 nas quatro cidades

  • Rio de Janeiro | Laura Rocha, do R7*

Calendário soma critério de idade, comorbidades e profissão

Calendário soma critério de idade, comorbidades e profissão

Michel Dantas/AFP

Os municípios do Rio de Janeiro, Itaguaí, Niterói e Maricá preveem vacinar contra a covid-19 até o dia 29 de maio a população de grupos prioritários acima de 45 anos. O calendário unificado, divulgado pelas quatro prefeituras nesta quinta-feira (1°), somará o critério de idade a comorbidades ou a determinadas profissões a partir do próximo dia 26.

Fazem parte do plano de imunização: pessoas com órgãos transplantados, obesidade grave, diabetes, hipertensão arterial grave, câncer, anemia falciforme e doença pulmonar obstrutiva crônica, doença renal, doenças cardiovasculares e cerebrovasculares. Já sobre os trabalhadores, estão incluídos profissionais de saúde, educação e limpeza urbana, policiais militares e civis, bombeiros, guardas municipais e agentes penitenciários – todos em atividade.

Participaram do anúncio no Palácio da Cidade, em Botafogo, zona sul da capital, os prefeitos Eduardo Paes (DEM), do Rio, Axel Grael (PDT), de Niterói, Fabiano Horta (PT), de Maricá, e Rubem Vieira, o Dr. Rubão (Podemos), de Itaguaí, além dos secretários de Saúde.

O calendário pode ser antecipado conforme haja disponibilidade de doses no RJ

O calendário pode ser antecipado conforme haja disponibilidade de doses no RJ

Divulgação / Prefeituras Rio, Niterói, Maricá e Itaguaí

“Nós entendemos, esses quatro prefeitos aqui reunidos, que os critérios que devem valer não são daqueles que gritam mais, que têm força política ou mais poder de pressão”, enfatizou Eduardo Paes. “Os critérios que devem valer, já que não há disponibilidade de vacinação para toda a população de uma vez só, devem ser técnicos e científicos”.

“O importante agora é a gente continuar protegendo vidas”, continuou o prefeito do Rio. “Proteger vidas significa olhar para aqueles que mais precisam, que estão mais expostos ou que são mais essenciais nesse momento. Por isso, a gente soma o critério de idade, que infelizmente não dá para ser tão universal assim".

Os prefeitos reforçaram a importância de mais municípios do estado aderirem ao plano de imunização único. De acordo eles, a diferença de calendários fez com que pessoas migrassem para cidades vizinhas para se vacinar, promovendo a maior disseminação do vírus.

Assim, o calendário, até o momento, separa dois dias por idade – de 59 a 45 anos – até o final de maio, mas pode ser antecipado caso haja disponibilidade. Para se vacinar, será necessário comprovar que faz parte dos grupos prioritários. Com isso, profissionais deverão levar um contra-cheque e pessoas com alguma comorbidade, um atestado médico – que serão checados com apoio do Cremerj (Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro).

*Estagiária do R7, sob supervisão de Patrícia Junqueira

Últimas