Rio de Janeiro Rio paralisa vacinação em casa de shows que violou regras sanitárias

Rio paralisa vacinação em casa de shows que violou regras sanitárias

Prefeito do Rio, Eduardo Paes, justificou a medida porque Espaço Hall, na zona oeste, promoveu shows sem distanciamento social

  • Rio de Janeiro | Rafael Nascimento, do R7*

Espaço era posto de vacinação desde maio

Espaço era posto de vacinação desde maio

Divulgação

O prefeito do Rio, Eduardo Paes (DEM), afirmou em uma rede social na manhã desta segunda-feira (14) que a casa de show Espaço Hall, conhecida antes como Barra Music, na zona oeste da cidade, não vai ser mais um posto de vacinação contra covid-19.

No texto, Paes critica o fato do espaço ser utilizado para imunização durante a semana, mas nos finais de semana acontecer eventos gerando aglomerações.

"Determinei ao secretário de saúde que imediatamente interrompa a vacinação no Espaço Hall.  Não é admissível que durante a semana faça de conta que salva vidas e no final de semana promova shows sem respeitar as regras estabelecidas pela prefeitura", escreveu.

O prefeito concluiu afirmando que houve relaxamento nas medidas de isolamento, o que não justifica o desrepeitos às restrições. "As restrições diminuíram muito e não é difícil respeitá-las minimamente", concluiu.

O Espaço Hall era posto de vacinação desde 17 de maio. O R7 entrou em contato com a casa de shows, mas não recebeu o posicionamento até o fechamento desta matéria. Assim que houver retorno, o conteúdo será adicionado à reportagem.

Prefeito se manifestou em um rede social na manhã desta segunda (14)

Prefeito se manifestou em um rede social na manhã desta segunda (14)

Reprodução/ Twitter

Medidas restritivas

No último decreto, publicado no dia 11 de junho, a prefeitura determinou que as medidas restritivas para conter a pandemia do novo coronavírus no Rio vão até o dia 28 de junho.

Permanece suspenso o funcionamento de boates, danceterias e salões de dança, assim como a realização de festas que necessitem de autorização transitória, em áreas públicas e particulares.

As academias de ginástica, bares, lanchonetes, restaurantes, shoppings, centros comerciais, galerias de lojas, museus, bibliotecas, cinemas, teatros, casa de festas, recreação infantil, parque de diversões e espaços turísticos devem atender as regras de ocupação máxima e distanciamento mínimo.

*Estagiário do R7 sob supervisão de Raphael Hakime

Últimas