Rio: polícia faz operação contra lavagem de dinheiro na zona norte

Em sua terceira fase, Operação Shark Attack cumpre mandados para acabar com esquema que sustenta o tráfico de drogas em comunidade da Tijuca

19ª DP (Tijuca) realiza a Operação Shark Attack

19ª DP (Tijuca) realiza a Operação Shark Attack

Reprodução/Google Street View

Policiais da 19ª DP (Tijuca) realizaram, na manhã desta quinta-feira (12), uma ação para cumprir 12 mandados de prisão e 13 de busca e apreensão contra suspeitos de participar de esquema de lavagem de dinheiro do tráfico de drogas da comunidade do Borel, na Tijuca, zona norte do Rio.

A ação faz parte da terceira fase da Operação Shark Attack que tem como objetivo a desarticulação do fluxo financeiro que sustenta a organização criminosa. Os agentes também estão atuando em São Paulo, Curitiba e Mato Grosso do Sul.

De acordo com a polícia, os alvos são empresários, contadores e laranjas. Os policiais também estão fazendo o bloqueio das contas bancárias de oito empresas, além do sequestro de quatro imóveis e veículo.

A investigação apontou várias operações atípicas e suspeitas nas contas da quadrilha, confirmadas com a quebra do sigilo bancário. Segundo os agentes, cerca de R$ 147 milhões circularam nas contas dos investigados entre os anos de 2015 e 2019.

A polícia afirmou que o material apreendido em fases anteriores da Operação Shark Attack ajudou a identificar os integrantes do grupo. Os policiais seguem com as investigações para buscar outros envolvidos.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Clarisse Sá