Rio de Janeiro Rio: Polícia realiza operação contra seguranças da milícia de Ecko

Rio: Polícia realiza operação contra seguranças da milícia de Ecko

Os agentes cumpriram 28 mandados de busca e apreensão na zona oeste e em outras cidades do RJ. Um suspeito foi preso

  • Rio de Janeiro | Mariene Lino, do R7*, com informações de Anabel Reis, da Record TV Rio

A Polícia Civil, por meio da Draco (Delegacia de Repressão a Ações Criminosas Organizadas), realizou uma operação contra a milícia ligada a Wellington da Silva Braga, o Ecko, nesta quinta-feira (28). Os agentes cumpriram 28 mandados de busca e apreensão em bairros da zona oeste da capital fluminense e em cidades da Baixada Fluminense e do interior do Estado.

Operação cumpriu 28 mandados de busca e apreensão

Operação cumpriu 28 mandados de busca e apreensão

Reprodução

Em entrevista à Record TV Rio, o delegado William Pena Júnior explicou que a ação investiga grupos que fazem a segurança armada de milicianos e controlam a área dominada por eles. O faturamento mensal da quadrilha é de cerca de R$ 5 milhões.

Leia também: Lava Jato Rio quer usar R$ 550 mi que confiscou para comprar vacinas

"A gente focou nessa parte dos seguranças da milícia, que controlam o perímetro da região de Santa Cruz. Agora estamos tentando identificar marginais que, até então, a polícia não sabia que existiam, que possuíam ficha limpa. A partir de hoje, demos um grande passo nisso", disse o delegado.

Na operação, um homem foi preso em flagrante com um rádio comunicador. Ele é suspeito de avisar outros integrantes da quadrilha sobre a chegada da polícia na localidade.

O delegado ressaltou ainda que o objetivo da investigação policial é reunir elementos que ajudem a desarticular a milícia que atua na zona oeste do Rio.

Leia também: Polícia apreende R$ 434 mil em casa de Nego do Borel no Rio

"Com essas apreensões de telefones celulares, queremos identificar mais paticipantes e possíveis esconderijos de armas e drogas para que possamos cada vez mais asfixiar essa milícia que atua no Rio de Janeiro", afirmou William Pena Júnior.

*Estagiária do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas