Coronavírus

Rio de Janeiro Rio prevê liberação de público em estádios e boates em setembro

Rio prevê liberação de público em estádios e boates em setembro

Plano de flexibilização de medidas contra a covid-19 será dividido em três fases em setembro, outubro e novembro

  • Rio de Janeiro | Inácio Loyola do R7*

A Prefeitura do Rio apresentou, nesta quinta-feira (29), um plano de flexibilização das medidas restritivas devido à pandemia da covid-19. A previsão é a de fazer uma reabertura gradual em três fases nos meses de setembro, outubro e novembro de 2021.

Prefeitura apresenta plano de flexibilização

Prefeitura apresenta plano de flexibilização

Divulgação/Prefeitura Rio

Na primeira etapa, no dia 2 de setembro, a expectativa é a de permissão de público com esquema vacinal completo nos estádios (com 50% da capacidade) e liberação de público em boates, casas de show e festas em locais fechados com esquema vacinal completo e com 50% da capacidade. O uso de máscaras continuará sendo obrigatório.

Em 17 de outubro, na segunda etapa, as boates, casas de show, festas em locais fechados e os estádios estarão liberados para abrir com 100% da capacidade desde que o público apresente esquema vacinal completo. O uso de máscaras continuará sendo obrigatório.

A terceira etapa está prevista para o dia 15 de novembro com livre circulação de pessoas, sem restrição de capacidade e distanciamento. Porém, o uso de máscara continua obrigatório em transportes públicos e estabelecimentos de saúde.

Eventos

A Prefeitura do Rio anunciou também o projeto Rio de Novo, entre os dias 2 e 5 de setembro, para dar continuidade à retomada das atividades, com diversos eventos, festas e manifestações culturais gratuitos.

O prefeito informou que planeja criar um novo feriado municipal no dia 2 de setembro.  Os eventos serão realizados em locais abertos e bem ventilados e será exigida a manutenção do uso de máscaras.

Eduardo Paes também reafirmou a intenção de realizar o Réveillon e o Carnaval, em 2022.

Divulgação/Prefeitura Rio

Requisitos

Para aplicar as novas medidas, a prefeitura definiu quatro pré-requisitos: conservação do cenário epidemiológico favorável, continuidade de chegada de vacinas pelo PNI (Plano Nacional de Imunização) do Ministério da Saúde, manutenção da performance de vacinação dos cariocas e alta cobertura vacinal completa acima de 60 anos e comorbidades.

A prefeitura planeja que, até setembro, 77% da população já tenha recebido a primeira dose da vacina contra a covid-19 e que 45% já estejam vacinados com a segunda dose ou dose única.

“A gente espera, em novembro, conseguir ser uma das 40 cidades do mundo com a maior cobertura vacinal”. O município do Rio tem 73% da população adulta vacinada com a primeira dose", disse o secretário Municipal de Saúde, Daniel Soranz.

O prefeito Eduardo Paes e o secretário Daniel Soranz afirmaram que as etapas podem ser alteradas se houver aumento de número de casos covid-19 na capital.

Paes disse que é fundamental que as pessoas continuem se vacinando e fez um apelo para o Ministério da Saúde manter a continuidade da entrega de vacinas pelo PNI.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira

Últimas