Rio de Janeiro Rio vai divulgar regras para empresas prepararem reabertura

Rio vai divulgar regras para empresas prepararem reabertura

Prefeito Marcelo Crivella antecipou que lojas de móveis e concessionárias de veículos devem estar entre os primeiros setores a terem a atividade liberada

  • Rio de Janeiro | Da Agência Brasil

Prefeito destacou que não há previsão de data para reabertura

Prefeito destacou que não há previsão de data para reabertura

Fernando Frazão/Agência Brasil

A prefeitura do Rio de Janeiro começa nesta semana a divulgar exigências sanitárias que cada setor regulado pelo município deve seguir quando tiver início a reabertura da economia. O prefeito Marcelo Crivella antecipou que as lojas de móveis e as concessionárias de veículos devem estar entre os primeiros setores a terem a atividade autorizada.

Apesar disso, Crivella ponderou que ainda não há data para o início da reabertura e enfatizou que a população deve manter os cuidados. "Queremos que mantenham a distancia, as máscaras e os procedimentos de higiene". 

O prefeito concedeu uma entrevista coletiva à imprensa ao lado da secretária Municipal de Saúde, Beatriz Busch, e afirmou que restrições adicionais às que já foram decretadas não estão nos planos da cidade, que agora discute a reabertura com seu conselho científico.

"A expectativa, lentamente, gradualmente, é de irmos abrindo aos poucos. Não temos expectativa de fechar mais. Há um otimismo em nós todos. Há um alento, porque temos muitas altas", disse Crivella, que considerou que a cidade "evitou o caos". " Nós, hoje, dominamos a pandemia, no sentido de que, com as ondas todas que nós prevíamos, não entramos no caos. Tínhamos uma preocupação enorme de que haveria explosão de casos na cidade e não teríamos como atendê-los".

O prefeito afirmou que a fila de transferências e remoções na rede municipal para enfermarias e unidades de terapia intensiva chegou a ter 1,3 mil pessoas, e esse número caiu recentemente para menos de 200.

Nesta semana, a prefeitura deve atingir a totalidade da abertura de leitos no Hospital Municipal Ronaldo Gazolla e no Hospital de Campanha do Riocentro, as duas unidades municipais de referência para covid-19. Os hospitais somarão 880 vagas de enfermaria e UTI, que são destinadas exclusivamente aos pacientes com coronavírus.

Segundo o painel de dados da prefeitura, a rede municipal do Rio tem 792 pacientes internados, sendo 206 em UTIs. A cidade já confirmou 21.775 casos da doença, e 17.911 pessoas se recuperaram.

Últimas