Rio de Janeiro RJ aponta 'cenário tranquilizador' e confirma volta às aulas presenciais

RJ aponta 'cenário tranquilizador' e confirma volta às aulas presenciais

A 60 dias do término do ano letivo, secretários explicam decisão; governador Cláudio Castro esteve ausente por questões de saúde

  • Rio de Janeiro | Rafaela Oliveira, do R7*

Resumindo a Notícia

  • Secretários de Saúde e Educação explicaram decisão sobre volta às aulas presenciais
  • Alexandre Chieppe afirma que Rio de Janeiro está em cenário tranquilizador da Covid-19
  • Governador Cláudio Castro sentiu um mal-estar no domingo (24) e não foi à entrevista
  • Uso de máscara continua obrigatório em todos os ambientes das escolas estaduais
Volta presencial acontece a 60 dias do término de ano letivo

Volta presencial acontece a 60 dias do término de ano letivo

Reprodução/Governo Estadual do Rio de Janeiro

O estado do Rio de Janeiro decretou a volta às aulas 100% presenciais nesta segunda-feira (25). Em coletiva de imprensa realizada no Palácio RJ Guanabara, em Laranjeiras, os secretários de Saúde, Alexandre Chieppe, e de Educação, Alexandre Valle, esclareceram a decisão a 60 dias do término do ano letivo. 

O governador Cláudio Castro não esteve presente no evento porque sentiu um mal-estar na noite de ontem (24). Ele já realizou teste de Covid-19. 

O fim do sistema híbrido (presencial e remoto) acontece com mais de 85% dos servidores das escolas imunizados com as duas doses ou a dose única, de acordo com a administração estadual. 

Desde o início do mapeamento de risco realizado pelo governo do estado, em julho de 2020, os meses de setembro e outubro são marcados por panorama inédito: todas as regiões administrativas estão com baixo risco para o coronavírus. "O cenário da Covid-19 hoje no Rio de Janeiro é um cenário bastante tranquilizador", ressaltou Alexandre Chieppe.

Sobre a obrigatoriedade do uso da máscara em espaços públicos, o secretário de Saúde explicou que modificações poderão acontecer com a mudança da lei. No entanto, caso o estado desobrigue a medida, será estabelecido um patamar único para todos os municípios.

Esse padrão, de acordo com Alexandre Chippe, deve variar de 65 a 70% da população total de cada cidade com o esquema vacinal completo.

Planos de educação

No estado do Rio, as aulas estavam em sistema híbrido desde março de 2021. O secretário de Educação, Alexandre Valle, afirmou que a volta 100% presencial a poucos dias do término do ano letivo é importante para que se façam diagnósticos de problemas na educação do Estado do Rio de Janeiro. 

"Não há nada melhor e mais importante nesse momento do que essa relação entre o professor e o aluno em sala de aula", destaca Valle. Ainda segundo o secretário, em breve o governador Cláudio Castro vai anunciar o que deve ser o maior Programa de Busca Ativa do Rio de Janeiro, com 9 mil mulheres e 1.500 assistentes sociais.

Secretários de Saúde e Educação explicam retorno presencial no RJ

Secretários de Saúde e Educação explicam retorno presencial no RJ

Reprodução/Governo Estadual do Rio de Janeiro

Os secretários explicaram que, no período de avaliação para o retorno escolar presencial, foram considerados fatores como a infraestrutura, alimentação e protocolos da Covid-19. "Durante todo esse tempo, o governo do estado não mediu esforços para investimentos em educação", afirmou Valle. 

Para os alunos em fase de vestibular, o secretário de Educação disse ainda que haverá um programa de reforço para o Enem, que acontece daqui a um mês.

Protocolos nas escolas

O uso de máscara é obrigatório não só em salas de aula, como em todos os ambientes dos colégios da rede estadual. Além disso, alunos, professores e demais funcionários vão receber máscaras de proteção. 

Segundo o governo estadual, todas as unidades de ensino estão equipadas com tótens de álcool em gel. A medição de temperatura continua. 

*Estagiária do R7, sob supervisão Raphael Hakime

Últimas