Apagões pelo Brasil

Rio de Janeiro RJ apura se apagão em hospital estragou 700 doses da Coronavac

RJ apura se apagão em hospital estragou 700 doses da Coronavac

Diretor do Hospital Federal de Bonsucesso foi exonerado após falha no armazenamento da vacina contra covid-19

  • Rio de Janeiro | Do R7, com RecordTV Rio

As autoridades de Saúde apuram se cerca de 720 doses da Coronavac estragaram após uma apagão atingir o Hospital Federal de Bonsucesso, na zona norte do Rio, no domingo (24).

Hospital foi atingido por incêndio em outubro

Hospital foi atingido por incêndio em outubro

Agência Brasil/ Google Maps

As vacinas contra a covid-19 haviam sido armazenadas no sábado (23) dentro do laboratório da unidade, onde não havia gerador. Com a falta de energia elétrica, os imunizantes acabaram expostos a condições inadequadas.

As doses foram recolhidas e refrigeradas pela Secretaria Municipal de Saúde na segunda (25). Elas serão analisadas por especialistas da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz).

Após a falha no armazenamento, o diretor do Hospital de Bonsucesso, Edson Joaquim Santana, foi exonerado do cargo pelo Ministério da Saúde.

Segundo a Record TV Rio, funcionários da unidade disseram que a decisão de armazenar as doses no laboratório foi do gestor do hospital. Ainda de acordo com eles, em geral, as vacinas ficam na farmácia, que tem estrutura adequada para manter os imunizantes na temperatura ideal, mesmo em casos de apagões.

Em outubro de 2020, o Hospital de Bonsucesso foi atingido por um incêndio, que deixou 16 mortos. A unidade não tinha certificado do Corpo de Bombeiros e já havia sido notificada. A Polícia Federal apura as causas do acidente.

Últimas