Rio de Janeiro RJ: 'Atearam fogo nos barracos', diz morador de ocupação sobre PM

RJ: 'Atearam fogo nos barracos', diz morador de ocupação sobre PM

Ação ainda em andamento cumpre mandado de reintegração de posse da Petrobras; ainda não há informações sobre feridos 

  • Rio de Janeiro | Rafaela Oliveira, do R7*, com Felipe Batista, da Record TV Rio

Moradores de uma ocupação de terreno da Petrobras, em Itaguaí, na Baixada Fluminense, dizem que policiais militares abusaram da força para retirá-los do local. Segundo relatos para a Record TV Rio, os agentes atearam fogo nos barracos antes que os ocupantes pudessem retirar os pertences de lá. A ação ainda está em andamento e não há balanço de feridos. 

Policiais militares trabalham em desocupação em Itaguaí; moradores alegam abuso de força

Policiais militares trabalham em desocupação em Itaguaí; moradores alegam abuso de força

Reprodução/Record TV Rio

"Eles [policiais] deveriam ter chegado, conversado primeiro, dado um prazo para a gente sair daqui. Eles simplesmente chegaram e deram a ordem deles. É muito fácil lutar contra o povo de bem", contou um morador, em desabafo. Ele afirmou que os militares colocaram fogo nos barracos e que as famílias estavam ali para ter uma moradia. 

Em meio à tensão entre os ocupantes e policiais militares, a Polícia informou que fez uso de um canhão d'água para apagar as chamas, além de armas de baixa letalidade. Segundo o Comandante do Batalhão de Choque, Vinícius Carvalho, algumas pessoas resistiram às ordens das equipes. Os socorristas do Samu estiveram do lado de fora do terreno para socorrer feridos. 

Cinco famílias de Campo Grande, na zona oeste do Rio, disseram não ter para onde ir e deixaram muitos bens para trás, como fogão, ferramentas, cobertores e alimentos. "Eles [policiais] não deixaram a gente entrar", declarou uma moradora.

Desde o início da manhã desta quinta-feira (1º), a PM cumpre um mandado de reintegração de posse, do STJ (Supremo Tribunal de Justiça). Depois de cinco horas de desocupação, os moradores se dividem de 10 em 10 pessoas para retirar objetos restantes. 

Em nota, a Petrobras disse que forneceu kits com álcool em gel e máscara, alimentos, colchonetes e cobertores, além de ônibus fretados que irão transportar os moradores para três rodoviárias próximas ao município de Itaguaí e um serviço de armazenamento em um depósito contratado pela própria companhia.

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, com apoio da Secretaria Municipal de Assistência Social, informou que está acompanhando as famílias retiradas do local.

*Estagiária do R7, sob supervisão Clarice Sá

Últimas