Rio de Janeiro RJ autoriza visores em caixões para identificação de vítimas da covid-19

RJ autoriza visores em caixões para identificação de vítimas da covid-19

Medida tem como objetivo evitar troca de corpos durante a pandemia do coronavírus, quando enterros passaram a ser feitos com urnas fechadas

  • Rio de Janeiro | Isabela Afonso, do R7*

Caixões ficam fechados pelo risco de contaminação

Caixões ficam fechados pelo risco de contaminação

ALE SILVA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO/ 16.07.2020

O governador do Rio, Wilson Witzel, sancionou, nesta quinta-feira (16), a lei que autoriza as funerárias a oferecerem caixões com visores para que familiares possam identificar os rostos de vítimas da covid-19.

Câmara do Rio aprova gratificação para profissionais da saúde

Também está permitido envolver os corpos em sacos transparentes para que seja possível o reconhecimento. No entanto, é proibido cobrar qualquer valor adicional pelos serviços.

Proposta pela deputada estadual Rosane Felix (PSD), a lei tem como objetivo evitar a troca de corpos, o que ocorreu em alguns casos devido ao risco de contaminação ao fazer o reconhecimento de vítimas.

Família denuncia troca de corpo de vítima da covid-19 no Rio

Por orientação do Ministério da Saúde, os caixões permanecem fechados durante os enterros para evitar o contágio pelo vírus em meio à pandemia.

“É uma lei que ameniza o sofrimento de familiares e amigos. Além da questão humanitária, contribui diretamente para impedir a troca de corpos nos sepultamentos”,  declarou deputada.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira

Últimas