Rio de Janeiro RJ: paciente denuncia falso médico na Baixada Fluminense

RJ: paciente denuncia falso médico na Baixada Fluminense

Suposto médico seria, na verdade, estudante de medicina e utilizava carimbo de médica formada

  • Rio de Janeiro | Rafael Nascimento*, do R7

Caso foi registrado na 54ª DP; investigações estão em andamento

Caso foi registrado na 54ª DP; investigações estão em andamento

Reprodução/ Record TV Rio

Um estudante de medicina foi denunciado por uma paciente por atender como médico formado no Hospital Municipal de Belford Roxo, na Baixada Fluminense. A paciente, que não quis ser identificada, falou ao Balanço Geral Manhã, da Record TV Rio, que procurou a unidade hospitalar por sentir febre e formigamento no corpo. Ela afirmou que o suposto médico prestou mal atendimento a ela.

"Nem olhou para o meu rosto, nem fez nenhum gesto de empatia. Já saiu assinando duas injeções", disse.

Ao chegar na recepção do hospital para pegar remédios, a paciente foi questionada pela atendente o nome do médico. Ao olhar o carimbo e assinatura na receita, a mulher percebeu que o nome era de uma mulher. Quando confrontado, o estudante disse que era supervisionado pela médica e por isso utilizava o carimbo dela. O caso foi registrado na 54ª DP (Belford Roxo) e as investigações estão em andamento.

Versão do hospital

A Prefeitura de Belford Roxo informou que a paciente chegou ao Hospital Municipal dizendo que queria um atestado médico. O caso era apenas de atendimento ambulatorial e não de emergência. Ela foi atendida e a médica Karla Leite de Oliveira passou todas as orientações ao acadêmico, que está no último período de medicina, e foi verificar um caso mais grave na unidade. Segundo a prefeitura, a paciente começou a gravar imagens e a falar alto.

O diretor médico do Hospital Municipal, o ortopedista Carlos Morelli, disse que também esteve na delegacia acompanhando a mulher, que foi registrar queixa. Morelli destacou que o estagiário não estava sozinho já que quatro clínicos, dois ortopedistas e dois pediatras também estavam no plantão. O ortopedista esclareceu ainda que o hospital é um polo de estágio da Universidade Iguaçu.

Cremerj orienta supervisão de estudantes

O Cremerj (Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro) afirmou que estudantes devem ter experiências práticas em unidades hospitalares, mas as mesmas devem ser supervisionadas.

"Os acadêmicos de medicina podem e devem participar da rotina de clínicas e hospitais desde que sejam supervisionados por um médico com registro regular no Conselho Regional de Medicina do Estado. Os estágios médicos são previstos por lei e permitidos desde o primeiro período de faculdade. Quando sob supervisão, o estudante pode coletar informações do paciente, examiná-lo e até escrever a receita, sendo que esta só terá validade após ser devidamente avaliada, assinada e carimbada pelo médico responsável.

*Estagiário do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas