RJ Record Atropelador de Copacabana omitiu ter epilepsia ao Detran 

Atropelador de Copacabana omitiu ter epilepsia ao Detran 

A polícia aguarda o resultado dos exames para comprovar se o motorista do atropelamento de Copacabana, na zona sul, havia ingerido medicamento para epilepsia. O resultado do exame para embriaguez foi negativo. Em depoimento após o acidente, Antonio Anaquim afirmou que sofre da doença desde os 12 anos de idade. No entanto, ele escondeu que tinha epilepsia na renovação da carteira de habilitação em 2015. Segundo o neurologista Oscar Bacelar, quem deixa de tomar os remédios passa a correr risco de ter uma crise. 

Últimas