Rio de Janeiro RJ tem aumento de 239% na média de atendimentos a casos de gripe

RJ tem aumento de 239% na média de atendimentos a casos de gripe

Duque de Caxias, Nilópolis e Nova Iguaçu têm aumento do número de casos em meio à suspensão de vacinação por falta de doses

  • Rio de Janeiro | Victor Tozo*, do R7

Estado vive explosão de casos de gripe

Estado vive explosão de casos de gripe

Reprodução/Prefeitura do Rio

A Secretaria de Estado de Saúde informou, nesta terça-feira (14), que o Rio de Janeiro registrou um aumento de 239% na média móvel de atendimento a casos de síndrome gripal nas UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) da rede estadual, em relação aos últimos 14 dias.

A pasta disse, ainda, que quase 6 mil atendimentos foram realizados no último dia 6 – trata-se do maior número de assistências prestadas em um único dia a casos da mesma doença em UPAs estaduais desde o início da pandemia de Covid-19.

De acordo com a secretaria, a maior parte dos casos de síndrome gripal vem sendo confirmada como de influenza A e não gera internações. A taxa de positividade para Covid estava em 2,63% na semana de 29 de novembro a 5 de dezembro no estado, o que representa queda, segundo a pasta.

O mesmo indicador para influenza A, no entanto, revelou aumento: em meados de novembro, estava em 10%; saltou para 53% na primeira semana de dezembro.

A média de atendimentos a casos de síndrome gripal por dia nas UPAs estaduais disparou 2.647% na semana de 15 a 20 de novembro, quando foram realizados 173 atendimentos, e entre os dias 4 e 6 de dezembro, quando 4.752 pacientes foram atendidos.

Entre as crianças, a média móvel de atendimentos passou de 46, na semana de 15 a 20 de novembro, para 996, entre os dias 4 e 6 de dezembro – um aumento de 2.037%. Já entre os adultos, o crescimento foi de 2.869% na média móvel de atendimentos diários – o número de atendimentos passou de 126 para 3.756.

O número de registros de assistência prestada nas salas vermelhas das UPAs, destinadas a pacientes de maior gravidade, aumentou em menor proporção: 36%. O número de atendimentos nos períodos citados passou de 17 para 23.

Baixada Fluminense

Três municípios da Baixada Fluminense estão com a vacinação contra a influenza A suspensa por falta de doses: Duque de Caxias, Nilópolis e Nova Iguaçu.

Em Caxias, as doses chegaram ao fim na última quinta-feira (9), e a cidade interrompeu a campanha de imunização contra a gripe. Segundo a prefeitura, o município vive um grande aumento na demanda de pacientes com sintomas gripais, que chegou a 300% em algumas unidades de saúde.

A prefeitura afirmou que, de acordo com a Secretaria de Estado de Saúde, há previsão de entrega de 4.600 doses ao município nesta quarta (15).

Já em Nilópolis, a vacinação foi interrompida na última quarta (8). De acordo com a Secretaria de Saúde do município, a cidade vive um surto de gripe causado pelo vírus influenza A. A pasta informou, em nota, que já pediu doação de vacinas à prefeitura do Rio e aos governos do Rio e de São Paulo.

A Secretaria de Saúde de Nilópolis afirmou que já agendou a retirada das vacinas contra a gripe para a quinta (16), mas ressaltou que foram liberadas apenas 1.200 doses, o que não garante a retomada da vacinação para o total da população, somente para o grupo prioritário.

Em Nova Iguaçu, foi registrado aumento de 300% nos atendimentos a pessoas com síndrome gripal nas unidades de saúde da cidade, de acordo com a Secretaria de Saúde. A pasta informou que 4.200 doses da vacina foram disponibilizadas para retirada nesta terça pela Secretaria Estadual, mas reiterou que a quantidade só atende a uma manhã de aplicação da vacina na cidade.

Já em São João de Meriti, a prefeitura confirmou que a cidade vive um surto de gripe, mas declarou que não há falta de vacinas, apesar de não ter estimativa de quanto tempo as doses devem durar. A imunização ocorre normalmente em 22 pontos do município.

Região metropolitana

A Prefeitura de Japeri, na região metropolitana do Rio, registrou aumento de 48% dos atendimentos a casos de síndrome gripal e considera que a cidade vive uma epidemia do vírus influenza A.

A prefeitura afirmou que está promovendo a imunização, tendo recebido novas doses da vacina contra a influenza após remanejamento realizado pelo Ministério da Saúde. No entanto, ressaltou que o público-alvo para a vacinação contra a gripe é de aproximadamente 41 mil pessoas, mas que só recebeu 27.400 doses e já aplicou quase a totalidade delas.

Capital

Na capital, a vacinação contra gripe foi retomada na última sexta (10), após uma semana de suspensão por falta de doses. Uma remessa de 100 mil doses foi enviada pelo Ministério da Saúde, e outra de 400 mil doses foi doada pelo Instituto Butantan, em São Paulo.

O município do Rio vive uma epidemia de gripe causada por influenza A. Segundo a Secretaria de Saúde do município, mais de 21 mil cariocas foram infectados nas últimas semanas. Com UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) lotadas, a prefeitura abriu tendas de atendimento a pacientes com sintomas da doença.

O que diz a SES sobre a falta de vacinas

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio informou que recebeu 60 mil doses de vacinas contra a gripe cedidas por Boa Vista, que foram disponibilizadas entre os 91 municípios do estado, já que a capital recebeu 100 mil doses cedidas pelo Espírito Santo na última quarta. As 60 mil doses estão disponíveis para retirada, mediante agendamento, na Central Geral de Armazenagem, da SES.

*Estagiário do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas