Rio de Janeiro RJ: variante Delta motivou redução do intervalo entre doses

RJ: variante Delta motivou redução do intervalo entre doses

Governador do Rio de Janeiro disse que Conselho das Secretarias Municipais de Saúde aprovou decisão com unanimidade 

RJ antecipa intervalo da Astrazeneca

RJ antecipa intervalo da Astrazeneca

Reprodução/Governo Estadual do Rio de Janeiro

O Secretário Estadual de Saúde do Rio de Janeiro, Alexandre Chieppe, disse que frear o contágio de covid-19 pela variante Delta do novo coronavírus foi um motivos para antecipar intervalos entre doses da Astrazenca. Em entrevista coletiva nesta terça-feira (13), no Palácio Guanabara, em Laranjeiras, zona sul do Rio, o governador Claúdio Castro afirmou que a recomendação foi aprovada com unanimidade na reunião com o Cosems (Conselho das Secretarias Municipais de Saúde).

Paraná confirma 3 novos casos da variante Delta; SC investiga 1º caso.

Chieppe e o governador Cláudio Castro ainda explicaram que a decisão é autorizativa, e que cabe aos municípios avaliarem a necessidade de redução do intervalo.

Além da preocupação com a variante, o secretário também falou sobre a importância de adiantar a vacinação no estado. "A antecipação em um mês certamente vai contribuir para reduzir o número de pessoas que não comparecem para receber a D2", afirmou Alexandre Chieppe, no Palácio Guanabara, em Laranjeiras, zona sul do Rio. 

Ainda segundo Chieppe, cada município deverá avaliar se o prazo de oito semanas valerá para pessoas vacinadas a partir de hoje ou para aquelas vacinadas com a D1 anteriormente. Deverão ser considerados os estoques do imunizante e a estrutura da cidade para chamar a população.

O estado do Rio de Janeiro resgistra um total de 982.909 casos de coronavírus, com 56.848 óbitos. Hoje, a taxa de leitos da UTI está em 57% e enfermaria em 33%, com tempo de espera zerado. 

Como informado por Cláudio Castro, o Rio de Janeiro está com a bandeira amarela, o que represente risco baixo de contaminações do vírus. Além disso, são 6,4 milhões de pessoas vacinadas com a D1 (quase 60% do público-alvo) e 2,3 mil com a D2.

*Estagiária do R7, sob supervisão de PH Rosa 

Últimas