Coronavírus

Rio de Janeiro Secretaria de Saúde do RJ afirma que vacinas estavam na validade

Secretaria de Saúde do RJ afirma que vacinas estavam na validade

Pasta informou que apura junto à municípios se houve erro de registro das doses no Programa Nacional de Imunizações

Reportagem da Folha levantou suspeita sobre validade de vacinas

Reportagem da Folha levantou suspeita sobre validade de vacinas

Francis Kokoroko/Reuters - 24.2.2021

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro informou, em nota, que todos os lotes da vacina Oxford/Astrazeneca contra a covid-19 enviadas aos municípios estavam dentro do prazo de validade.

A pasta afirma que dos lotes que estariam supostamente vencidos, o Estado do Rio recebeu apenas dois. Um destes possuía validade prevista para 14 de abril e foi recebido no dia 14 de janeiro. O outro tinha prazo de duração até 31 de maio e foi distribuído aos municípios em 26 de março.

A Secretaria reforçou que segue todas as normas estabelecidas, com checagem das datas de validade e cadastramento dos lotes no sistema, assim que as doses chegam à Coordenação Geral de Armazenagem.

A Subsecretaria de Vigilância e Atenção Primária à Saúde também afirmou que não houve distribuição de doses de Oxford/Astrazeneca vencidas aos municípios. A pasta declarou que está apurando junto às secretarias municipais de Saúde se houve algum erro de registro das doses no Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações.

Já a Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro relatou que todos os lotes de vacinas do Ministério da Saúde foram recebidos dentro do prazo de validade e distribuídos imediatamente para as unidades de saúde, mas que verifica se ocorreu alguma aplicação de vacina após o vencimento.

A pasta informa que se for identificado algum caso de utilização de vacina vencida, a unidade de saúde entrará em contato com os usuários para realizar a revacinação.

A Secretaria disponibilizou, também, uma relação dos postos suspeitos de aplicação de imunizante fora da validade para consulta. Pessoas que se encontrarem na listagem podem aguardar o contato da equipe de saúde ou, se preferirem, procurar a unidade em que se vacinaram na segunda-feira (5), a partir das 11h, para verificar se houve erro no registro. Em caso de constatação de que recebeu de fato dose vencida, será realizada a revacinação.

Nesta sexta (2) uma reportagem da Folha de S. Paulo levantou a suspeita de que pelo menos 26 mil doses de vacina Oxford/Astrazeneca vencidas tenham sido aplicadas no Brasil. Destas, 852 teriam sido aplicadas no município de Nilópolis, na Baixada Fluminense, e 686 na capital.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Paulo Guilherme

Últimas