Rio de Janeiro Sem apoio da PM, policial que perdeu perna em tiroteio apela a amigos para prótese

Sem apoio da PM, policial que perdeu perna em tiroteio apela a amigos para prótese

Corporação informou que processo de reforma do policial está em análise

Sem apoio da PM, policial que perdeu perna em tiroteio apela a amigos para prótese

Sargento Mariano acumulou dívidas e precisou largar os estudos

Sargento Mariano acumulou dívidas e precisou largar os estudos

Rede Record

O sargento Mariano luta há cinco meses para conseguir se aposentar pela Polícia Militar. O policial teve que amputar a perna esquerda após ser baleado na coxa, durante um tiroteio em Caxias, na Baixada Fluminense, no ano passado. Após o ocorrido, ele teve muitas despesas, acumulou dívidas e só conseguiu colocar um prótese porque teve ajuda de amigos. 

Segundo o sargento, a prótese que ele usa custou R$ 35 mil. A metade do valor ele pagou do próprio bolso e o restante veio de doação de amigos. Com muitas dívidas, o PM até precisou abandonar o estudos

— Parcelei a prótese em oito cheques de R$ 2.000 e mais um de R$ 1.600. Foi assim que me endividei. Em função disso, também não consegui pagar a faculdade. Esperava conseguir minha reforma mais rápido. Além disso, também contava que o governo fosse me dar uma prótese ou fosse me ressarcir do dinheiro que gastei.

A Polícia Militar informou que o processo de reforma do policial Fernando da Conceição Mariano está sendo analisado pela Diretoria de Inativos e Pensionistas. Quanto ao pedido de ressarcimento da prótese adquirida pelo policial, a Diretoria Geral de Saúde, aguarda um parecer jurídico.

Assista ao vídeo: