Sérgio Cabral é condenado pela 12ª vez; pena total chega a 267 anos

Segundo a denúncia, o ex-governador recebeu dinheiro em troca de benefícios à empreiteira nas obras realizadas pelo poder público

Pena total do ex-governador é de 267 anos

Pena total do ex-governador é de 267 anos

Valter Campanato Arquivo/Agência Brasil

O ex-governador do Rio Sérgio Cabral foi condenado pela 12ª vez pela Lava Jato, nesta quinta-feira (10), a mais 33 anos de reclusão por ter recebido cerca de R$ 3 milhões da construtora Odebrecht por meio de uma empresa de fachada.

Veja também: "Se tio for culpado será um choque", diz madrinha de menina morta no RJ

Assinada pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal, a sentença foi publicada na quarta-feira (9).

Segundo a denúncia, o ex-governador recebeu dinheiro em troca de benefícios à empreiteira nas obras realizadas pelo poder público. Cabral foi condenado pelos crimes de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro.

Quanto à participação de Cabral, Bretas salienta que ele foi o principal idealizador dos esquemas criminosos, tendo culpa maior do que os demais. “O condenado Sérgio Cabral foi o grande fiador das práticas corruptas imputadas. Em razão da autoridade conquistada pelo apoio de vários milhões de votos que lhe foram confiados, ofereceu vantagens em troca de dinheiro. Vendeu a empresários a confiança que lhe foi depositada pelos cidadãos do Estado do Rio de Janeiro, razão pela qual a sua culpabilidade, maior do que a de um corrupto qualquer, é extremamente elevada”, disse Bretas.

O juiz ainda reduziu parte da pena de Cabral pelo fato de ele ter entregue à Justiça patrimônio estimado em R$ 40 milhões, mas não reconheceu como atenuante a confissão do ex-governador: “Não há que se aplicar a atenuante genérica de confissão, na medida em que não foi autêntica, mas fantasiosa e inverídica a tese de que os valores recebidos se tratavam doações para fins eleitorais, não amparada em nenhum elemento de prova”.

Em nota, a defesa do ex-governador disse que irá recorrer por entender que Sérgio Cabral já foi condenado por fatos idênticos e discordar da pena aplicada.

Os advogados afirmam que, neste caso, o cliente não foi reinterrogado e o juiz levou em consideração um depoimento antigo.

As somas das penas impostas a Cabral já chega a 267 anos. O ex-governador também já foi denunciado 30 vezes pela força-tarefa da Lava Jato no Rio.

O R7 tenta contato com a construtora Odebrecht.

*Sob supervisão de Bruna Oliveira