Sérgio Cabral entrega três ministros do TCU em delação premiada

Segundo ex-governador do Estado do Rio de Janeiro, magistrados receberam R$ 100 mil mensais durante um ano por meio de contrato fraudulento

Sérgio Cabral foi preso em 2016 por corrupção

Sérgio Cabral foi preso em 2016 por corrupção

Valter Campanato Arquivo/Agência Brasil

O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral entregou três ministros do TCU (Tribunal de Contas da União) em uma delação premiada celebrada pela Polícia Federal e homologada pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Luiz Edson Fachin.

Witzel se defende de acusações de corrupção: 'Preparado para guerra'

Segundo o advogado de defesa de Cabral, Marcio Del’Ambert, os detalhes do acordo são mantidos em sigilo. Entretanto, informações da Record TV Rio indicam que os três ministros do TCU teriam recebido R$ 100 mil  mensais durante um ano por meio de um contrato fraudulento.

Preso desde 2016, Cabral já apresentou uma série de delações. Após 13 condenações, a pena do ex-governador do Rio de Janeiro chega a 282 anos em regime fechado.

Leilão de Cabral

Nesta quarta-feira (15), se iniciou uma exposição de pedras de diamante e barras de ouro que pertenciam a Sérgio Cabral. Os objetos foram encontrados na Suíça e tem preço combinado de R$ 20 milhões. O leilão tem lance mínimo de R$ 92 mil para lingotes de ouro 24 quilates e de R$ 246 mil para os diamantes.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira