Rio de Janeiro STF julga habeas corpus de DJ Rennan da Penha nesta sexta (23)

STF julga habeas corpus de DJ Rennan da Penha nesta sexta (23)

Funkeiro está preso desde o dia 24 de abril, após ser apontado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro como olheiro do tráfico de drogas

STF julga habeas corpus de DJ Rennan da Penha nesta sexta-feira (23)

DJ Rennan da Penha, idealizador do Baile da Gaiola

DJ Rennan da Penha, idealizador do Baile da Gaiola

Reprodução/ Twitter

O STF (Supremo Tribunal Federal) julga o habeas corpus do DJ Rennan da Penha nesta sexta-feira (23) pedido pela defesa. Ele foi condenado a 6 anos e 8 meses em regime fechado por associação ao tráfico de drogas.

Leia mais: Polícia faz operação contra braço financeiro da maior milícia do RJ

Idealizador do Baile da Gaiola, no Complexo da Penha, na zona norte, Rennan foi condenado no dia 18 de março, em segunda instância, a seis anos e oito meses de prisão por associação ao tráfico. Após não conseguir reverter a decisão, ele se entregou e está preso desde o dia 24 de abril deste ano.

A investigação do caso ocorreu por conta de depoimentos de duas testemunhas. Elas afirmaram que o DJ atuava na comunidade como olheiro do tráfico. Segundo elas, Rennan alertava aos traficantes, via aplicativos de mensagens, sobre quando o caveirão estava para subir o morro.

De acordo com o advogado criminalista Patrick Berriel, só com indícios, não há como levar o acusado ao processo condenatório.

“O que tem contra ele são indícios. Indícios de fotografias de aplicativos de mensagens e redes sociais. Não há, por ora, nenhuma prova robusta, uma prova contundente, que possa levar ele ao processo condenatório.”

Ele ainda diz que pode ter havido um mau julgamento no caso do DJ.

“A pena para a associação ao tráfico de drogas é de três a dez anos, ele pegou o dobro do mínimo. Então já pode se verificar que teve possivelmente o julgamento um pouco equivocado."

*Estagiário do R7, sob supervisão de PH Rosa