Rio de Janeiro STF nega habeas corpus a Witzel e governador continua afastado

STF nega habeas corpus a Witzel e governador continua afastado

Ministro Edson Fachin julgou que o habeas corpus “não é o instrumento jurídico adequado” para a movimentação desejada pelos advogados do político

  • Rio de Janeiro | Lucas Ferreira, do R7*

Wilson Witzel é investigado por corrupção

Wilson Witzel é investigado por corrupção

Fernando Frazão/Agência Brasil

O STF (Supremo Tribunal Federal) negou habeas corpus à defesa de Wilson Witzel contra a resolução do STJ (Supremo Tribunal de Justiça) que afastou o governador do cargo. Segundo a decisão do ministro Edson Fachin, um HC “não é o instrumento jurídico adequado” para tal movimentação.

Menino de 7 anos morre após ser atingido por poste em Belford Roxo

O ministro ainda apontou que Witzel não deve voltar a assinar atos como governador do Rio de Janeiro, nomear servidores ou novos secretários ou exercer qualquer atividade a qual seja de competência do chefe do poder executivo estadual. Atualmente, o governador em exercício do RJ é o vice da chapa eleita, Cláudio Castro.

A defesa alegava que o governador teria sido afastado ilegalmente de suas funções por “decisão monocrática” do ministro do STJ Benedito Gonçalves no início deste mês. Caso o HC fosse concedido, Witzel poderia retornar imediatamente ao cargo.

Segundo o STF, Fachin também destacou que não deve se desconsiderar o fato da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro) ter dado prosseguimento ao processo de impeachment e determinado o afastamento de 180 dias de Witzel.

*Estagiário do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas