Suplente de Marielle deve assumir em 30 dias na Câmara 

De acordo com a Casa, os projetos de lei de autoria de Marielle Franco que já haviam sido protocolados continuam em tramitação

Flores postas por Tânia Bastos na cadeira ocupada por Marielle na Câmara

Flores postas por Tânia Bastos na cadeira ocupada por Marielle na Câmara

Lucas Fernandez / Câmara Municipal RJ

Após a morte da vereadora do PSOL, Marielle Franco, e do motorista Anderson Pedro Gomes, o suplente João Batista Oliveira de Araújo, conhecido como Babá, deve ser convocado pela Câmara Municipal do Rio de Janeiro para assumir o cargo de vereador.

De acordo com a Casa, os projetos de lei de autoria de Marielle Franco que já haviam sido protocolados continuam em tramitação. Para entrarem na pauta, os projetos devem ser propostos por qualquer vereador do partido. O suplente poderá dar continuidade aos projetos de Marielle e ainda fazer novas proposições.

No caso de Babá, a Câmara Municipal do Rio de Janeiro informou que ele já é um suplente diplomado, ou seja, o TRE (Tribunal Regional Eleitoral) reconhece sua eleição e a suplência. A posse ao suplente será dada pela Presidência da Câmara. Segundo a assessoria de imprensa, em razão da comoção no caso de Marielle Franco, há possibilidade de que Babá seja chamado para assumir o cargo antes dos 30 dias.

Babá foi expulso do PT (Partido dos Trabalhadores) em 2003 por discordar das ações do governo Lula. Mudou a sigla no ano seguinte, quando ajudou a fundar o PSOL, partido ao qual está filiado até hoje, no Rio de Janeiro. 

A vereadora Tânia Bastos (PRB) prestou uma homenagem à Marielle Franco nesta segunda-feira (19). Em meio a um evento para mulheres, a parlamentar colocou flores na cadeira ocupada por Marielle. Embora tenha que seguir o protocolo, a Casa tem pressa para seguir com o número correto de parlamentares. Segundo a assessoria de imprensa, hoje há 50 vereadores e não 51, o que pode interferir nas votações dos projetos.

Nessa semana, um projeto de autoria de Marielle e de outros vereadores do PSOL está em tramitação. É o 20 projeto de lei que cria no calendário o Dia do Encarceramento da Juventude Negra.

Segundo a assessoria de imprensa do PSOL, ainda não há informações sobre uma possível antecipação da posse de Babá. O partido informou que deve se reunir nos próximos dias para discutir quando será a posse e se o futuro vereador dará continuidade às pautas de Marielle.