Rio de Janeiro Taxa de positividade nos testes de Covid aumentou no Rio, diz prefeito

Taxa de positividade nos testes de Covid aumentou no Rio, diz prefeito

Índice, que era de 0,77%, subiu para 5,5%, segundo Paes; no entanto, aumento não se traduziu em mais internações

  • Rio de Janeiro | Da Agência Brasil

Número de testes positivos para Covid aumentou

Número de testes positivos para Covid aumentou

Divulgação/Secretaria Municipal de Saúde do Rio

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, disse nesta quinta-feira (30) que o percentual de positividade de Covid-19 nos testes realizados na última semana aumentou na capital. De acordo com os números que ele recebeu ontem à noite, a taxa subiu para 5,5% – antes, estava em 0,77%.

Segundo o prefeito, o importante na atual situação é verificar a evolução da curva, que já vem sendo notada pela população e tem se confirmado na testagem.

“Nós tivemos uma taxa de positividade da Covid em 0,77%. A taxa subiu para 5,5% na última semana. Nós já vimos 80%, mas o importante aí não é o número, o importante é a curva que verificamos na última semana. Isso que vamos sentindo e ouvindo das pessoas no nosso entorno, começamos a perceber também na testagem”, afirmou.

As declarações do prefeito foram dadas após ele participar da entrega da estação Golfe Olímpico, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, que é a 46ª reformada desde o início do atual governo, em janeiro. A estação estava fechada desde março de 2020. Ela foi destruída por um incêndio em abril deste ano.

Para Eduardo Paes, é possível que tenha havido um aumento no número de casos da doença na cidade. Ele afirma, porém, que ainda não há impacto sobre o número de internações.

“Parece inevitável, isso vamos monitorando, mas a gente deve ter certamente um aumento significativo dos casos de Covid. Isso ainda não se manifestou em internações e problemas mais graves, mas estamos preparados para isso e mobilizados”, disse.

De acordo com o prefeito, não há mais ambiente para novas restrições, por isso ele pediu que a população fique atenta e se preserve, especialmente, das aglomerações.

“As pessoas estão sempre me perguntando sobre o Réveillon em Copacabana. Isso é o que menos me preocupa. Eu me preocupo muito mais com as festas que as pessoas fazem em ambiente fechado, as famílias se encontrando agora, no dia 31 de dezembro. Isso, em geral, são locais de transmissão muito mais intensos. Então, quem estiver com sintoma de gripe vai testar", considerou Paes.

"Se está com algum sintoma e não conseguiu testar, deve evitar o contato com muita gente em ambiente fechado. A pessoa deve se preservar, se cuidar, e a gente vai monitorando e torcendo para que, primeiro, as pessoas se vacinem. Aqueles que ainda não tomaram a sua dose de reforço, que o façam o mais rápido possível, e, principalmente, que as pessoas entendam que essa é uma doença que está aí, e a gente precisa tomar todos os cuidados", completou.

Últimas