Rio de Janeiro Temporal faz parte do teto de hospital desabar em Niterói (RJ)

Temporal faz parte do teto de hospital desabar em Niterói (RJ)

Imagens obtidas pelo R7 mostram o local danificado pela chuvas e com parte do teto destruída. Ninguém ficou ferido apesar da queda

Resumindo a Notícia

  • Temporal que atingiu o Rio nesta sexta fez desabar parte do teto do Hospital Estadual Azevedo Lima
  • Imagens mostram o local danificado pela chuva e com parte do teto destruída
  • Pacientes foram transferidos da sala de trauma do hospital e ninguém ficou ferido
  • Insira aqui um item de resumo.
Parte do teto do hospital desabou após as chuvas

Parte do teto do hospital desabou após as chuvas

Reprodução/Redes sociais

O temporal que atingiu o Rio de Janeiro nesta sexta-feira (25) fez desabar parte do teto do Hospital Estadual Azevedo Lima, em Niterói.

Imagens obtidas pela reportagem e divulgadas em redes sociais mostram o local danificado pela chuva e com parte do teto destruída.

Segundo apurou a Record TV, pacientes foram transferidos da sala de trauma do hospital e ninguém ficou ferido.

Nesta madrugada, por volta de 1h30, a cidade de Niterói retornou ao estágio de atenção após a perda de intensidade dos núcleos e registros de chuva fraca nas horas anteriores. A previsão de chuva fraca permanece.

O R7 pediu um posicionamento à secretaria estadual de saúde do Rio. A pasta respondeu com a seguinte nota:

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) esclarece que houve uma queda de parte do teto do Hospital Estadual Azevedo Lima (HEAL) devido às fortes chuvas de sexta-feira (25/12). O fato ocorreu na entrada da sala de trauma e ninguém ficou ferido. Equipes de manutenção da unidade estiveram no local e no momento a equipe de limpeza está trabalhando para a retomada da atividade normal.

A direção da unidade esclarece que, para evitar transtornos aos pacientes, as ambulâncias do Samu seguem direcionando as pessoas que necessitam de atendimento de emergência para o Hospital Estadual Alberto Torres (HEAT). Porém, os pacientes que deram entrada por meios próprios não deixaram de ser atendidos na unidade.

A SES ressalta que está tomando todas as medidas necessárias para resolver o problema o mais breve possível e resguardar a segurança dos pacientes.

Últimas