Uerj desenvolve equipamento que detecta coronavírus no ambiente

Batizado de Coronatrack, o aparelho foi criado por pesquisadores da universidade com o auxílio de impressora 3D e custou cerca de R$200

Aparelho pode ser acoplado à roupa do usuário

Aparelho pode ser acoplado à roupa do usuário

Divulgação/Uerj

Pesquisadores do Departamento de Biofísica e Biometria da Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) desenvolveram um equipamento capaz de detectar o novo coronavírus no ambiente.

Batizado de Coronatrack, o aparelho foi criado pela equipe da universidade com o auxílio de impressora 3D. Por ser leve, pode ser acoplado à roupa do usuário, o que permite monitorar o ambiente conforme ele se desloca.

Veja também: Estado do Rio de Janeiro tem 9,8 mil mortes por covid-19

Segundo o professor e pesquisador do projeto, Heitor Evangelista, o objetivo é proporcionar às pessoas a possibilidade de saber a carga viral presente nos lugares. 

"Já vínhamos, há alguns meses, fazendo um mapeamento de áreas com grande circulação, mas percebemos que as pessoas têm dúvidas e medos em relação à sua rua, seu bairro, seu local de trabalho e o deslocamento que fazem no dia a dia. Por isso desenvolvemos o Coronatrack", afirma Evangelista. 

Ainda de acordo com o pesquisador, o protótipo custou cerca de R$ 200 – o similar importado custaria R$ 4 mil e vai contar com a participação da Policlínica Piquet Carneiro, responsável por analisar a substância coletada. A invenção ainda será patenteada e a intenção é conseguir apoio do poder público ou da iniciativa privada.

*Estagiária do R7, sob supervisão de PH Rosa