Rio de Janeiro UFRJ marca retorno das aulas presenciais para o dia 31 de janeiro

UFRJ marca retorno das aulas presenciais para o dia 31 de janeiro

UFRJ informou que os boletins epidemiológicos têm indicado uma baixa ocorrência de quadros graves e internações pela Covid-19

  • Rio de Janeiro | Da Agência Brasil

A UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) decidiu que as atividades acadêmicas de ensino, pesquisa e extensão da instituição do segundo semestre de 2021 vão voltar à modalidade presencial na próxima segunda-feira (31).

UFRJ vai retomar aulas presenciais

UFRJ vai retomar aulas presenciais

Divulgação/UFRJ

O encerramento deste semestre está previsto para março de 2022. As aulas estavam no modelo presencial desde novembro de 2021, mas, por causa do aumento repentino de casos de Covid-19, a reitoria emitiu nota no dia 6 de janeiro deste ano com a orientação de retorno à modalidade remota até o fim deste mês.

Na nota emitida nesta quarta-feira (26), a UFRJ informou que os boletins epidemiológicos emitidos pelo Estado e pela cidade do Rio de Janeiro têm indicado uma baixa ocorrência de quadros graves e internações pela Covid-19, ainda que as taxas de transmissão da variante Ômicron estejam altas.

A decisão do retorno à modalidade presencial foi tomada após consulta ao GT-Coronavírus (Grupo de Trabalho Multidisciplinar para Enfrentamento da Covid-19) da UFRJ.

“As atividades administrativas consideradas essenciais devem retornar à modalidade presencial para o funcionamento básico das atividades didático-pedagógicas, de pesquisa e extensão, seguindo os protocolos e planejamentos anteriores realizados pelas unidades”, informou.

A Reitoria da UFRJ, acrescentou que monitora a pandemia com o apoio do GT-Coronavírus e reiterou que a segurança sanitária da comunidade acadêmica é uma prioridade.

“Lembramos, ainda, que a comprovação do esquema vacinal completo contra a Covid-19 é obrigatória para o acesso a espaços da Universidade e que a organização de eventos que causem aglomeração não deve ocorrer”, diz a nota, destacando que é essencial a manutenção das medidas não farmacológicas preventivas como o distanciamento interpessoal, uso correto de máscara apropriada e higienização frequente das mãos.

Últimas