Rio de Janeiro “Uma bicicleta e uma carteira por uma vida”, diz filha de ciclista esfaqueado na Lagoa 

“Uma bicicleta e uma carteira por uma vida”, diz filha de ciclista esfaqueado na Lagoa 

A jovem Clara Amil Gold  postou o desabafo em uma rede social 

“Uma bicicleta e uma carteira por uma vida”, diz filha de ciclista esfaqueado na Lagoa 

A filha do médico Jaime Gold, que morreu após ser esfaqueado na Lagoa, zona sul do Rio, nesta terça-feira (19), lamentou em uma rede social a morte do pai.  A estudante de psicologia, Clara Amil Gold, afirmou que “não consegue compreender o que um ser humano a tirar uma vida, ainda mais em uma circunstância como esta”.  Veja o desabafo feito por Clara:

 “Pai, não há palavras para descrever o que estou sentindo. Ninguém merece sofrer o que você sofreu, tamanha violência. Mesmo estudando psicologia, não consigo compreender o que leva um ser humano a tirar uma vida, ainda mais em uma circunstância como esta. Uma bicicleta e uma carteira por uma vida. Aonde você estiver, que você encontre paz interna, que você buscava. Você foi um homem inteligente, um excelente médico. Parece que a ficha não caiu ainda, mas nós vamos sobreviver. Descansa em paz. Te amo”, postou ela.

Relembre o caso

ciclista esfaqueado durante um assalto na Lagoa Rodrigo de Freitas, zona sul do Rio, morreu no Hospital Miguel Couto na madrugada desta quarta-feira (20).

O médico Jaime Gold, de 57 anos, foi encontrado próximo à curva do Calombo por pedestres que ajudaram no socorro e chamaram os bombeiros. Ele teria sido abordado por dois menores armados com facas e foi ferido mesmo sem reagir.

Nesta quarta-feira (20), o secretário de Segurança do Estado do Rio, José Mariano Beltrame, se pronunciou sobre o caso e afirmou que era uma situação "inadmissível".

— Um lugar como a Lagoa não pode ser alvo desse tipo de atitude porque é um local que todos nós frequentamos e gostamos de ir, gostamos de frequentar. É um cartão postal, e não podemos admitir que ações dessa natureza aconteçam

O batalhão do Leblon (23°BPM) informou que haverá um reforço de policiais no local. Segundo o 23° BPM, o reforço será feito por policiais do serviço reservado do batalhão e pelo Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas.

A Polícia Civil informou que a DH (Divisão de Homicídios) assumiu o caso, e que ainda não há informações dos suspeitos do crime. Na manhã desta quarta, policiais estiveram no local do crime em busca de testemunhas e de câmeras de segurança que possam ter registrado a ação. 

Assista ao vídeo: