tragédia brumadinho
Rio de Janeiro Vale anuncia doação de R$ 100 mil para famílias de vítimas fatais 

Vale anuncia doação de R$ 100 mil para famílias de vítimas fatais 

Diretor-executivo anunciou mais três medidas emergenciais com o objetivo de diminuir impactos da tragédia em Brumadinho, ocorrida na última sexta (25)

Doação vitimas Brumadinho

Luciano Siani anunciou pacote de medidas

Luciano Siani anunciou pacote de medidas

Paulo Rubert/ Record TV Rio

O diretor-executivo de Finanças e Relações com Investidores da Vale, Luciano Siani, anunciou um pacote com quatro medidas emergenciais durante uma coletiva na sede da empresa, em Botafogo, zona sul do Rio de Janeiro, na noite desta segunda-feira (28). Entre elas está a doação de R$ 100 mil para cada família de vítimas fatais e desaparecidos no rompimento da barragem em Brumadinho (MG), ocorrido na última sexta (25).

Leia mais: Manifestantes jogam lama em sede da Vale no Rio de Janeiro

"É uma doação. Nada tem a ver com indenização. É uma quantia para suprir as necessidades em curto prazo dessas famílias. As indenizações obviamente tem um valor muito superior e vão ser discutidas com o Ministério Público e as próprias famílias. Isso é um capítulo posterior, mas não queremos deixar para depois", disse o diretor. 

Siani afirmou também que a companhia irá colocar uma cortina de contenção no rio Paraopeba, próximo ao município Pará de Minas, para evitar despejo de mais rejeitos no local. “A lama está avançando muito lentamente dentro da calha do rio. Existe uma previsão que, nas próximas 48 horas, a lama chegue à cidade, mas essas cortinas são instaladas muito rapidamente. A nossa expectativa é a de  que ela seja suficiente para conter esses rejeitos e não gere nenhum problema para captação de água do rio", explicou.

Além disso, a empresa também vai compensar financeiramente o município como se tivesse operando na região. Segundo o diretor-executivo da Vale, Brumadinho não irá perder em arrecadação nos royalties da mineração.

Por fim, o executivo da mineradora confirmou a contratação de uma equipe de psicólogos do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, especializada em catástrofes para complementar os esforços nos atendimentos aos familiares e sobreviventes da tragédia.