Vídeo: policiais montam cena de crime após morte de adolescente no morro da Providência

Nas imagens, policiais disparam para o alto e também simulam disparo das mãos da vítima

Policiais usaram arma de fogo para atirar para o alto e depois dispararam usando, também, a mão da vítima
Policiais usaram arma de fogo para atirar para o alto e depois dispararam usando, também, a mão da vítima Reprodução

Um vídeo gravado por moradores do morro da Providência mostra policiais que seriam da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) Providência alterando a cena da morte de Eduardo Felipe Santos Victor, 17 anos, nesta terça-feira (29).

No começo do vídeo, um policial atira com uma arma de fogo para o alto. A autora do vídeo afirma, durante a gravação, que acordou com o primeiro tiro disparado no beco e que o disparo foi à queima roupa. Segundo a testemunha, a vítima teria levantado as mãos antes de ser atingido e gritado. Na sequência das imagens, outro policial vira o corpo do adolescente, que até então estava de bruços. 

O mesmo agente manipula uma arma de fogo enquanto outro continua mexendo no corpo. Cerca de 20 segundos depois, o policial coloca a arma de fogo na mão da vítima, segura e dispara também para o alto. As imagens comprovam que a intenção dos policiais era forjar um auto de resistência, que é a morte que ocorre durante um confronto entre policiais e suspeitos.

A Polícia Civil fez uma perícia complementar na cena do crime na noite desta terça-feira (29). A UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) afirmou que a "Corregedoria Interna da Polícia Militar determinou a abertura de um Procedimento Administrativo Disciplinar para analisar a permanência dos policiais na Corporação". A 8ª DPJM (Delegacia de Polícia Judiciária Militar) investigará o caso. 

O comando da PM avaliou como "gravíssima" a atitude dos policiais que aparecem no vídeo.ia Militar avalia como gravíssima a atitude dos policiais e não compactua com nenhum tipo de desvio de conduta.