São Paulo 59% dos restaurantes e bares de SP não vão abrir, diz associação

59% dos restaurantes e bares de SP não vão abrir, diz associação

Pesquisa da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes concluiu que restrições de horário e espaço impostas ao setor contribuíram para decisão

  • São Paulo | Do R7

Restaurantes que reabriram relataram falta de crédito e de dinheiro em caixa

Restaurantes que reabriram relataram falta de crédito e de dinheiro em caixa

Amanda Perobelli/Reuters - 06.07.2020

Pelo menos 59% dos restaurantes e bares da cidade de São Paulo não vão reabrir mesmo após terem permissão da prefeitura para operar por causa de problemas econômicos e das restrições impostas ao setor nesta fase da retomada econômica. A pesquisa foi realizada entre os dias 6 e 7 de julho, pela Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes de São Paulo). 

Leia mais: Por insegurança ou precaução, restaurantes adiam reabertura

Além disso, 55% dos empresários ouvidos pela pesquisa disseram que a proibição de mesas na calçada prejudica o negócio. Outros 53% afirmam que o horário ( restrito até às 17h diariamente) inviabiliza. A restrição de horário afeta ainda mais os bares: oito em cada estabelecimentos da área contaram não ser possível abrir sem poderar operar à noite, ainda de acordo com a pesquisa.

Classificada na fase 3 da pandemia no Plano São Paulo, o setor teve a permissão para a volta na capital com a adoção de uma série de restrições e protocolos de saúde. 

Principais regras para o setor

- Ocupação máxima de 40% da capacidade dos assentos

- Funcionamento máximo por 6h diárias, até as 17 horas

- Garantir a obrigatoriedade do uso de máscaras por todos os clientes e colaboradores

- Realizar marcações no piso nos locais onde são formadas filas, como balcões de atendimento, caixas de pagamento, e sanitários, orientando os clientes e funcionários a posicionarem-se a 1,5 metro de distância um do outro;

Últimas