São Paulo Abdelmassih passa por exames antes de voltar a regime fechado

Abdelmassih passa por exames antes de voltar a regime fechado

Ex-médico de 76 anos perdeu benefício de prisão domiciliar para cumprir pena de 278 anos, por estupro a mais de 70 mulheres

  • São Paulo | Letícia Dauer, da Agência Record, e Jennifer de Campos, da Record TV

Roger Abdelmassih perdeu benefício da prisão domiciliar

Roger Abdelmassih perdeu benefício da prisão domiciliar

Reprodução/ Record TV

O ex-médico Roger Abdelmassih, condenado por abusar sexualmente de mais de 70 pacientes, deixou a sua casa na tarde desta sexta-feira (30) e passará, em seguida, por exames de corpo de delito no IML (Instituto Médico Legal).

Após decisão da 6ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça nesta quinta (29), ele perdeu o benefício da prisão domiciliar e vai voltar a cumprir sua pena, de 278 anos de prisão, em regime fechado. Os crimes são de estupro e atentado ao pudor contra as mais de 70 vítimas.

De acordo com o Ministério Público de São Paulo, Abdelmassih não será levado para o Hospital Penitenciário, no Carandiru, na zona norte da capital. A delegada Ivalda Aleixo, do Dope (Departamento de Operações Policiais Estratégicas), disse que o ex-médico retornará para a penitenciária em Tremembé, no interior de São Paulo.

Abdelmassih, de 76 anos, deixou o Centro Hospitalar do Sistema Penitenciário do Carandiru em 6 de maio, e desde então cumpria a pena no regime domiciliar. Responsável pela decisão, Sueli Zeraik, juíza da Vara de Execuções Criminais (VEC) de Tremembé, argumentou que o ex-médico apresentou "sensível piora" em seu quadro de saúde.

Últimas