Aglomerações em SP vão mostrar efeitos em 2 semanas, diz governo

Praias ficaram cheias no feriado. Movimento do final de semana pode fazer com que o decréscimo de casos de covid-19 seja mais baixo

Praias cheias e muita gente sem máscara curtindo o feriado prolongado

Praias cheias e muita gente sem máscara curtindo o feriado prolongado

Lidianne Andrade/Myphto Press/Estadão Conteúdo - 06.09.2020

O governo de São Paulo declarou nesta quarta-feira (9) que os impactos das aglomerações vistas nas praias do Estado ao longo do feriado serão sentidos em duas semanas. O secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn, e membros do Centro de Contingência disseram que o efeito poderá "não ser tão alto", contrariando falas que demonstraram preocupação.

As aglomerações levaram o governo a montar uma operação especial com intuito de reforçar a fiscalização do cumprimento das medidas de distanciamento e higiene.

Leia mais: Praias lotadas, afogamentos e trânsito marcam feriado

"Isso (movimento do final de semana) pode fazer com que o decréscimo de casos de covid-19 possa ser mais baixo até passar o efeito dessa aglomeração. Mas não acho que terá um efeito grande. Eles existem, mas não devem causar nenhum desastre", afirmou José Osmar Medina, chefe do Centro de Contingência.

Veja também: Sobe para 16 número de mortos por afogamento durante feriadão em SP

Já Doria foi mais cauteloso e afirmou que a pandemia ainda está em curso e que não é momento para reuniões. "As pessoas precisam ter consciência disso. Não temos razão para promover aglomerações."