Novo Coronavírus

São Paulo Alesp aprova prorrogar contratos de profissionais da saúde em SP

Alesp aprova prorrogar contratos de profissionais da saúde em SP

Medida vale por até um ano para 934 trabalhadores que atuam na linha de frente de combate à covid-19 em hospitais do estado

  • São Paulo | Do R7

Alesp aprova prorrogação de contratos para profissionais da saúde em São Paulo

Alesp aprova prorrogação de contratos para profissionais da saúde em São Paulo

Stephanie Lecocq/EFE/EPA - 02.04.2021

Os parlamentares da Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo) aprovaram, na manhã desta segunda-feira (19) durante sessão extraordinária virtual, o PLC (Projeto de Lei Complementar) 5/2021, que prorroga, por até um ano, o contrato de trabalho dos profissionais da Saúde que atuam na linha de frente no combate à covid-19 em hospitais estaduais.

Ao todo, são 934 profissionais, sendo 63 oficiais de saúde, 134 médicos, 23 técnicos de laboratório, 307 técnicos de enfermagem, 260 enfermeiros, 18 auxiliares de laboratório e 129 agentes de saúde. O texto segue agora para sanção do Executivo.

Segundo o secretário de Estado da Saúde, Jean Gorinchteyn, a expectativa de impacto no orçamento é de R$ 25 milhões. De acordo com ele, o reforço profissional vai garantir o "pleno funcionamento dos serviços de saúde".

O deputado Carlos Giannazi (PSOL) votou a favor do projeto, mas cobrou a convocação dos profissionais da Saúde que prestaram concurso: "Já temos aprovados, enfermeiros e médicos que estão esperando para serem chamados em vários concursos realizados".

A mesma ressalva foi feita pela deputada Professora Bebel (PT): "Se fossem outros tempos, eu não concordaria, mas se trata da defesa da vida, é por isso que defenderemos o Projeto de Lei".

O líder do governo na Alesp, deputado Vinicius Camarinha (PSB), afirmou que "é de interesse do governo chamar os concursados para o serviço, mas o grande problema é que a Câmara Federal aprovou uma medida provisória que proíbe a contratação dos concursados".

Segundo o parlamentar, o governo do Estado já consultou o TCU (Tribunal de Contas da União) para que não haja nenhum problema jurídico no processo. E concluiu: "Quero agradecer pelo avanço no projeto, de forma rápida e sem obstrução".

Últimas