São Paulo Antes de sumir, Washington disse à irmã que iria para a Cracolândia

Antes de sumir, Washington disse à irmã que iria para a Cracolândia

Washington de Campos Pereira desapareceu no dia 13 de agosto. Segundo relatos da família ele era dependente químico e já tinha tentado o suicídio

Washington era dependente químico e tentava se recuperar do vício

Washington era dependente químico e tentava se recuperar do vício

Arquivo Pessoal

Semanas antes de desaparecer, Washington de Campos Pereira, autônomo, 28 anos, dava indícios de que não ficaria por muito mais tempo em casa. "Ele falou para mim que iria para Cracolândia se afundar na droga", relatou a irmã mais nova, Natasha de Campos, sobre as conversas que tinha com o irmão.

Leia mais: São Paulo registra uma média de 23 desaparecidos a cada dia

No dia 13 de agosto, em Mogi das Cruzes, Washington estava alegre. Algo raro, segundo a mãe do homem desaparecido, Rosimeire Ferreira dos Santos Alves, agente de saúde: "Ele vivia triste, de cabeça baixa, não estava mais conversando tanto". Desde abril ele morava com Rosimeire, para tentar superar uma fase difícil na vida.

No começo deste ano, Washington se separara da esposa, que não aguentava mais conviver com a dependência química do marido. Diagnosticado com depressão, o autônomo também estava desempregado desde janeiro. Em março, uma tentativa falha de suicídio o deixaria internado por três dias. 

"Ele disse que não ia sair de casa naquele dia", relembrou Rosimeire, do que foi a última conversa com o filho antes que ele desaparecesse. Com média de 23 desaparecidos por dia, o estado de São Paulo tem mais uma história contada pelo R7 para auxiliar familiares das vítimas.  

Depressão

Os problemas com drogas estiveram presentes na vida de Washington desde cedo. Ainda criança, ele viu o pai consumar o suicídio, aos 27 anos, em meio a problemas com o uso de drogas. Apesar do trauma, a mãe garante que seu filho era uma criança normal, tranquila e cercada de amigos. Características manteria até os 28 anos.

Washington começou a usar drogas há cerca de três anos. Ele estava tentando se livrar do vício no crack, mas não foi bem sucedido. Depois de um mês em uma clínica de reabilitação, localizada na região de Pirituba, São Paulo, o irmão de Natasha voltou para casa de Mogi das Cruzes, no dia 20 de junho.

Rosimeire suspeita que Washington voltou a usar drogas depois que voltou para casa da internação. Natasha confirma que viu o irmão consumir substâncias em diversas ocasiões. Em conversas, ele confidenciava os planos para o futuro. 

Washington iria para a Cracolândia, para desfrutar do vício sem as cobranças da família. Ele dividia a casa com a mãe, padastro e três irmãos. Para a irmã, garantiu: "Eu vou me afundar naquela droga". 

Quem tiver qualquer informação sobre o paradeiro de Washington de Campos Pereira deve entrar em contato com Rosimeire pelo telefone (11) 99891-3155.

Caso note estranheza na situação de um familiar, saiba que não é preciso esperar 24 horas para realizar o boletim de desaparecimento - você pode ir imediatamente em qualquer delegacia.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Ana Vinhas