Apesar do fim do rodízio ampliado, frota de ônibus circula com reforço

SPTrans decidiu manter os 1.600 coletivos disponibilizados durante a restrição mais dura. Rodízio vale nesta segunda para carros com placa final 1 e 2

Apesar do fim do rodízio ampliado, frota de ônibus circula com reforço

Apesar do fim do rodízio ampliado, frota de ônibus circula com reforço

MAYCON SOLDAN/CÓDIGO19/ESTADÃO CONTEÚDO

Apesar do fim do rodízio ampliado na cidade de São Paulo, a prefeitura decidiu manter o reforço da frota com os 1.600 ônibus colocados em circulação desde o dia 11. Já está valendo o rodízio tradicional, de segunda a sexta-feira, nos horários de pico (7h-10h e 17h-20h) no Centro Expandido. Nesta segunda-feira (18), não circulam carros com placas final 1 e 2.  

Segundo a SPTrans (São Paulo Transporte), são 8.394 ônibus rodando na capital, o que representa 65,5% da frota para um dia útil.

O anúncio do fim do novo rodízio foi feito neste domingo (17) pelo prefeito Bruno Covas (PSDB), uma semana após entrar em vigor. Segundo ele, a restrição de circulação de metade dos carros da cidade não foi eficiente para aumentar o índice de isolamento social, que passou de 46 para 48%.

“Vamos retomar o rodízio tradicional, mas isso não pode ser desculpa para que as pessoas se sintam à vontade para retomar a circulação na cidade. Precisamos ampliar o isolamento rápido e estamos ficando sem alternativas”, afirmou Covas.

Leia mais: SP não terá aumento em tarifas de transporte público, diz secretaria

Nesta segunda, às 8h30, a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) registrava três quilômetros de congestionamento na cidade. Havia lentidão na Estrada de Itapecerica, na avenida Carlos Caldeira Filho e na Radial Leste.

As equipes da SPTrans monitoram a movimentação de passageiros e fará os ajustes necessários para adequar a frota à demanda durante a quarentena. Os terminais de ônibus têm marcações no chão para delimitar o espaço dos passageiros nas filas e evitar aglomerações.