Coronavírus

São Paulo Após aglomerações, Campos do Jordão (SP) instala barreiras

Após aglomerações, Campos do Jordão (SP) instala barreiras

Medidas foram adotadas para garantir distanciamento social entre os turistas, que lotam a cidade desde quinta-feira (3)

Agência Estado
Vila do Capivari ficou tomada por turistas no feriado prolongado, sem distanciamento

Vila do Capivari ficou tomada por turistas no feriado prolongado, sem distanciamento

Reprodução / Twitter

A Prefeitura de Campos do Jordão, um dos principais destinos turísticos de inverno do interior de São Paulo, decidiu instalar barreiras sanitárias no portal de entrada nesta sexta-feira (4), depois de registrar grandes aglomerações de turistas no feriado, na quinta (3). A cidade foi tomada por cerca de 30 mil visitantes que se aglomeraram principalmente na região do Capivari, principal 'point' da cidade. Imagens postadas em redes sociais mostram quase toda a multidão sem máscara e sem cuidados com a covid-19.

Nesta sexta-feira (4), a prefeitura informou que o acesso ao calçadão do Capivari será controlado durante o restante do feriado prolongado, até a tarde de domingo (6), para que haja distanciamento social. O município decidiu também proibir a retirada de bebidas alcoólicas em bares e restaurantes para o consumo fora dos estabelecimentos. A barreira sanitária já funciona no portal de entrada da cidade. Os visitantes têm medição de temperatura e são orientados sobre as restrições devido à pandemia.

Na véspera do feriado, a prefeitura anunciou uma força-tarefa de 130 policiais militares para fiscalizar o cumprimento das normas sanitárias. Na Praça São Benedito, no Capivari, foi montada uma base móvel de saúde, mas toda a estrutura praticamente desapareceu em meio aos milhares de turistas. A rede hoteleira operava com quase 100% de lotação, mas a maior parte do movimento era de turistas não hospedados.

Nesta sexta, o prefeito Marcelo Padovan (PSDB) lamentou a falta de colaboração dos visitantes. "Consideramos inadmissível a falta de respeito com que uma parcela dos turistas agiu na última noite. Isso nos obriga a agir de forma mais dura, já que a responsabilidade é de todos", disse. Segundo ele, a força-tarefa desarticulou ao menos cinco eventos que estavam sendo realizados de forma clandestina e fiscalizou dezenas de estabelecimentos comerciais, multando os que descumpriam as regras do Plano São Paulo de controle da pandemia.

O Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Campos do Jordão informou que os estabelecimentos cumpriram os protocolos sanitários e fecharam as portas às 21 horas, como determina o plano estadual. Apenas no Capivari, bares e restaurantes tinham quatro mil cadeiras ocupadas. Segundo o presidente Paulo Costa, com o fechamento, os frequentadores foram perambular no calçadão, causando aglomerações. A cidade tem 206 pessoas em isolamento com covid-19 e 231 casos suspeitos com onze pessoas internadas. Na região, os hospitais estão praticamente lotados.

Fiscalização

A Vigilância Sanitária Estadual promoveu nesta quinta (3), uma ação de fiscalização em conjunto com a prefeitura de Campos de Jordão nos estabelecimentos da cidade. De acordo com a Vigilância, foram efetuadas 39 inspeções, que resultaram em uma autuação de 39 estabelecimentos por descumprimentos ao Plano SP, três autuações e a interdição de um local por parte do município.

Pelas regras do Plano SP, os estabelecimentos que se enquadrem nos serviços essenciais devem respeitar as regras de distanciamento, álcool gel e uso de máscaras. A abordagem é feita com foco na orientação sobre o uso correto das máscaras, visando sobretudo a conscientização sobre a importância do uso de máscara para proteção individual e coletiva.

O descumprimento das regras de funcionamento sujeita os estabelecimentos à autuações com base no Código Sanitário, prevê multa de até R$ 290 mil. Pela falta do uso de máscara, a multa é de R$ 5.278 por estabelecimento, por cada infrator. Transeuntes em espaços coletivos também podem ser multados em R$ 551,00 pelo não uso da proteção facial.

Últimas