São Paulo Após internação de 23 dias, prefeito Bruno Covas recebe alta

Após internação de 23 dias, prefeito Bruno Covas recebe alta

Tucano foi diagnosticado com câncer e realizou duas sessões de quimioterapia. Prefeito deve retomar atividades na segunda-feira (18)

Internado há 23 dias, prefeito Bruno Covas recebe alta nesta quinta

Prefeito deixou hospital no fim da tarde desta quinta após longa internação

Prefeito deixou hospital no fim da tarde desta quinta após longa internação

ROBERTO CASIMIRO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

Depois de mais de 20 dias internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, o prefeito Bruno Covas (PSDB) vai ter alta na tarde desta quinta-feira (14). A previsão é que o político deixe o local por volta das 17h.

De acordo com o médico infectologista, David Uip, o prefeito reagiu muito bem às sessões de quimioterapia, sem qualquer efeito adverso. "Ele está muito bem disposto, teve um comportamento ímpar, foi acertivo, concordou com todas as decisões médicas, se manteve ativo e confiante", disse.

Segundo David Uip, a recomendação é que o prefeito permaneça em casa neste fim de semana e só retome as atividades no gabinete na próxima segunda-feira (18). "Ele voltará a uma vida praticamente normal, mas com limites na participação pública, evitando eventos com muitas pessoas para guardar energia", explicou o infectologista.

Leia mais: Ao lado do filho, Covas diz que cuidará de câncer e de São Paulo

Covas chegou ao hospital no dia 23 de outubro, com erisipela, uma infecção na pele. Em seguida, foi descoberta uma tromboembolia pulmonar e, ao realizar exames, o prefeito também foi diagnosticado com câncer. O tumor está localizado entre o esôfago e o estômago e também há lesões nos gânglios e fígado. 

Ainda durante a internação, ele iniciou o tratamento contra o câncer e passou por duas sessões de quimioterapia. Cada uma delas teve duração de 30 horas e intervalo de 15 dias. A última terminou nesta quarta-feira (13).

Mesmo recebendo os cuidados médicos, Covas preferiu não tirar uma licença e manteve as reuniões de trabalho com o secretariado. Os despachos eram feitos no quarto do hospital e, quando possível, o prefeito gravava um vídeo explicando as decisões tomadas. O cronograma de inaugurações de obras também foi mantido sem a presença de Covas.

Próximos passos no tratamento

O prefeito vai passar por exames na próxima semana e a expectativa é de que a terceira sessão de quimioterapia ocorra por volta do dia 26. Só ao final, ele passará por uma reavaliação médica para decidir se mantém o mesmo tratamento contra o câncer, o que deve ocorrer no início de dezembro.

De acordo com a equipe médica, os coágulos do prefeito já estão menores e vão sumir aos poucos. Ainda assim, ele deve manter a aplicação de anticoagulante duas vezes ao dia. Ele mesmo poderá fazer a aplicação.

O médico Raul Cutait ressaltou que, durante a internação, o estado de espírito de Covas foi sempre otimista: "nunca mostrou ânimo baixo, levou tão bem que fez até lição com o filho no quarto. Tem garra pela vida e pelo que faz".