Coronavírus

São Paulo Após queda nos casos, SP reduz Centro de Contingência de Covid-19

Após queda nos casos, SP reduz Centro de Contingência de Covid-19

Criado em março de 2020, início da pandemia, grupo de especialistas que auxiliam o estado cai de 21 para 7 membros

João Gabbardo permanecerá no Centro de Contingência da Covid-19 em SP

João Gabbardo permanecerá no Centro de Contingência da Covid-19 em SP

Governo do Estado de São Paulo - 17.03.2021

O governo de São Paulo optou pela desmobilização do Centro de Contingência de Covid-19, grupo de especialistas, criado em março de 2020, para auxiliar a gestão estadual nas políticas públicas e medidas sanitárias para combate à pandemia.

Com a decisão, divulgada na noite da segunda-feira (16), o comitê cai de 21 para sete integrantes. Permanecem na equipe os médicos João Gabbardo, Paulo Menezes, David Uip, José Medina, Geraldo Reple, Carlos Carvalho e Luiz Carlos Pereira Junior.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, a reformulação foi definida em face da queda nos casos, internações e mortes pela doença. "Neste novo contexto epidemiológico, considerando ainda as necessidades destes especialistas, que atuam em hospitais e na Academia têm diante de si outras demandas também fundamentais para assistir a população e contribuir com a Medicina brasileira e internacional", explicou a pasta, em nota.

Ainda de acordo com o governo estadual, todos os especilistas que compunham o grupo permanecerão em contato com a atual gestão.

O anúncio ocorreu na véspera da entrada em vigor de novas flexibilizações do Plano São Paulo no estado, a partir desta terça-feira (17). A partir de agora, não haverá limites de horário, nem de taxa de ocupação nos estabelecimentos comerciais do estado.

Confira a íntegra do comunicado feito pelo governo de São Paulo sobre a desmobilização do Centro de Contingência de Covid-19:

"O Estado de São Paulo passa a contar com uma nova composição de especialistas renomados na área da Saúde e da Ciência para monitorar e auxiliar na tomada de decisões para combate à pandemia de COVID-19. João Gabbardo, Paulo Menezes, David Uip, José Medina, Geraldo Reple, Carlos Carvalho e Luiz Carlos Pereira Junior seguem atuando de forma pró-bono em apoio ao Governo de São Paulo.

Os sete já eram integrantes do Centro de Contingência, criado de forma pioneira no Brasil e inclusive dez meses antes dos Estados Unidos, com grupo similar constituído pelo governo do democrata Joe Biden no último bimestre de 2020.

O Centro reunia até então 21 membros que contribuíram voluntariamente desde o início da pandemia, sempre com base na Saúde e na Ciência para adoção das melhores práticas preventivas e assistenciais para salvar vidas.

A reformulação ocorre frente à queda de casos, internações e mortes pela doença, neste novo contexto epidemiológico, considerando ainda as necessidades destes especialistas, que atuam em hospitais e na Academia têm diante de si outras demandas também fundamentais para assistir a população e contribuir com a Medicina brasileira e internacional. Todos permanecem em contato com o Governo e agradeceram ao Governador e aos membros do colegiado, reconhecendo a importância do trabalho conjunto nesta missão coletiva".

Últimas