SP Aniversario

São Paulo Avenida Paulista faz hoje 130 anos com eventos e trecho revitalizado 

Avenida Paulista faz hoje 130 anos com eventos e trecho revitalizado 

Público poderá fazer tour ambiental e arquitetônico pela via, visitar exposições e conferir apresentações musicais e artísticas

  • São Paulo | Joyce Ribeiro, do R7

Avenida Paulista faz nesta quarta-feira (8) 130 anos com comemorações gratuitas

Avenida Paulista faz nesta quarta-feira (8) 130 anos com comemorações gratuitas

LECO VIANA/THENEWS2/ESTADÃO CONTEÚDO/ 06.12.2021

Palco de manifestações, festividades, espaço de trabalho, residência e lazer, a Avenida Paulista comemora 130 anos nesta quarta-feira (8). Para marcar a data, o símbolo de São Paulo foi revitalizado entre a alameda Campinas e a rua Pamplona em uma parceria da Associação Paulista Viva com a iniciativa privada. As comemorações começaram ainda no início do mês e serão intensificadas no fim de semana

"Quarta é o dia mais importante. Teremos a inauguração do primeiro trecho revitalizado e deixamos um legado para a cidade, com novo paisagismo nos cinco canteiros, as calçadas dos dois lados, com buracos, foram recuperadas, as placas do piso tátil foram repostas e os gradis de contenção de pedestres, que estavam amassados, foram recuperados", conta Lívio Giosa, que é presidente da Associação Paulista Viva.

Ele revela também que 19 novas lixeiras e 40 bituqueiras, que seguem padrão de design do Masp (Museu de Arte de São Paulo), serão instaladas na via. Ainda as três bancas de jornal no trecho vão receber fotos antigas da Avenida Paulista, em preto e branco. As gigantografias serão instaladas na parte de trás das bancas.

Fotos antigas serão colocadas em bancas de jornal

Fotos antigas serão colocadas em bancas de jornal

Divulgação

Ainda na quarta, às 19h, ocorre uma solenidade, que é a sessão especial no Cine Marquise, que fica no Conjunto Nacional, com a exibição do filme “Casa Gucci”. Parte da venda dos ingressos será doada para o Instituto Jô Clemente, a antiga APAE.

"A avenida Paulista, essa velha senhora, rejuvenesce com novas ações culturais, urbanísticas e arquitetônicas. Ela se transforma pela inovação e vai se tornar uma smart avenue, unindo tecnologia e espaços de convivência. Ela tem atrativos especiais: a localização, a paisagem urbana, com a arquitetura e dois parques", enfatiza Giosa.

A associação contratou a Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), que entrevistou 1.200 pessoas no final de 2020. O intuito era descobrir por que a Avenida Paulista é reconhecida como símbolo de São Paulo. A resposta, segundo a pesquisa, é a diversidade.

"Diversidade cultural, de raça, gênero e bem-estar. Tem de tudo 24 horas por dia na Paulista. Encontro na mesma avenida tudo que encontro em uma cidade inteira. São sete centros comerciais, academias, hotéis, bares e restaurantes, museu, cinema, bancos e hospital", ressalta o presidente da Associação Paulista Viva.

Avenida Paulista passou por diversas transformações ao longos dos 130 anos de existência

Avenida Paulista passou por diversas transformações ao longos dos 130 anos de existência

Divulgação / Prefeitura de SP

Programação

A Avenida Paulista foi inaugurada em 8 de dezembro de 1891. Os tradicionais casarões são raridade hoje e deram lugar a arranha-céus modernos. Toda a arquitetura da região pode ser visitada em um tour nos dias 11 e 12.

Em parceria com o Instituto dos Arquitetos do Brasil, a iniciativa pretende apresentar aos visitantes os edifícios ícones da Paulista. Entre elest estão: Instituto Moreira Salles, Conjunto Nacional, Fiesp, Masp, Sesc, o São Luís, Casa das Rosas, Japan House, o Nações Unidas e o novo empreendimento Cidade Matarazzo.

Já o tour ambiental, em parceria com a Farah Service, vai apresentar as características da flora do Parque Trianon, que foi recentemente concedido à iniciativa privada pelos próximos 25 anos. Para participar, é preciso fazer cadastro e retirar o voucher no portal Sympla.

Na Casa de Cultura Odisseia, que fica na alameda Ministro Rocha Azevedo, 463, há uma exposição fotográfica sobre a avenida. Quarenta fotógrafos, entre profissionais e amadores, foram convidados a registrar pontos simbólicos, figuras anônimas e celebridades que "compõem a diversidade do universo dos frequentadores do local". O espaço fica aberto ao público até o dia 10 de janeiro.

No domingo (12), a Secretaria Municipal de Cultura montou uma agenda com atrações, uma vez que a avenida fica fechada aos carros. Na mesma data, às 10h, se apresenta a Banda da Polícia Militar, em frente ao prédio da Fiesp.

"A Avenida Paulista é o maior corredor cultural da cidade. Promover o aniversário de 130 anos de um dos nossos cartões postais, em conjunto com todas as instituições culturais que ficam nela, é a oportunidade de fomentar os profissionais de várias linguagens e, também, ocupar a região com artistas da periferia", declarou a secretária municipal de Cultura, Aline Torres.

No dia 12, serão quatro varandas. A primeira terá as apresentações de Bixiga 70, Luedji Luna e Nando Reis, com um show de voz e violão, a partir das 15h. A outra se concentra no hip hop e tem a presença de Rincon Sapiência.

A terceira varanda se dedica ao samba com a apresentação de mulheres, como Bernadete (a primeira a cantar um samba-enredo no Anhembi), Renata Jambeiro, Graça Braga, Raquel Tobias, Veronica Ferriani e Milena Castro.

A última recebe o projeto Ópera na Sacada, que leva música clássica a quem estiver na região. No alto haverá a performance aérea musical da Cia K, que se apresenta com a ajuda de um guindaste e um piano voador.

O público pode dançar e cantar nas estações de samba-rock e forró e acompanhar as apresentações de bailarinas e artistas circenses. Para as crianças, haverá contação de histórias e peças de teatro. As comemorações seguem das 8h até as 16h, e os shows começam às 11h.

Também a partir desta quarta, a estação Trianon-Masp da Linha 2-Verde recebe a exposição “O Metrô nos 130 anos da Avenida Paulista”, que fica em cartaz até 31 de janeiro e retrata o período de construção das três estações (Brigadeiro, Trianon-Masp e Consolação). São 20 imagens em aquarela da artista plástica Diana Dorothéa Danon.

Mansões tomavam conta da Avenida Paulista logo após região ser urbanizada

Mansões tomavam conta da Avenida Paulista logo após região ser urbanizada

Reprodução / Wikimedia Commons

Encantamento

Jane Gonçalves Santos tem 61 anos, é autônoma, mora há 8 anos e trabalha na região da Paulista. "Foi um segundo marco morar aqui. Quem trabalhava no centro de São Paulo e vinha pra Paulista parecia que subia um degrau na carreira. Era tudo muito bonito, as mansões que deram lugar aos prédios modernos para daí ser o novo centro bancário e de negócios", lembra.

Para ela, a avenida combina a arte dos museus com a arte de rua: "Novos artistas se apresentam fazendo o público vir de várias estações do Metrô, que cortam toda a avenida Paulista, e mesmo das redondezas para apreciá-los".

A moradora não deixa de destacar também os diferentes idiomas ouvidos ao circular pela avenida: "Nada mais atrativo do que vir a São Paulo e se deslumbrar com a Paulista que, por si, já é charmosa por natureza".

Já o empresário Ricardo Mayer, de 42 anos, mora na Paulista há 40 anos entre idas e vindas. Ele possui dois imóveis no endereço e pretende investir mais. "A Paulista é única no mundo inteiro, singular, se chegar aqui, não quer mais ir embora. A diversidade sóciocultural é incrível, aqui se reúnem muitas tribos, é também a avenida da liberdade, onde as pessoas se sentem seguras para se expressar, por isso é palco de manifestações e eventos", diz.

Segundo ele, todos acreditam que morar na Paulista é caro. "O condomínio de um apartamento de 89 m² é R$ 600. Subjugam muito a região, que tem de tudo 24 horas. Mas foi esquecida pela segurança pública. Há dois meses roubaram meu Iphone. Sempre tivemos problemas, mas agora tem a minicracolândia, bandidos de celular", conta.

Pelo segundo ano consecutivo, festa de Réveillon foi cancelada por causa da pandemia

Pelo segundo ano consecutivo, festa de Réveillon foi cancelada por causa da pandemia

Divulgação / José Cordeiro/ SPTuris

Natal e Réveillon

Pelo segundo ano consecutivo, o Réveillon da cidade foi cancelado por causa da pandemia de Covid-19 e a chegada da variante Ômicron. A festa aconteceria na Paulista, que todos os anos fica tomada pelo público. Os moradores e turistas acompanhavam shows e a famosa queima de fogos. 

"Não ter a festa de Réveillon impacta o setor de turismo porque, nessa época, hoteis e bares ficam lotados na Paulista, mas a saúde vem em primeiro lugar. Vamos aguardar a mobilização pela vacinação", diz Giosa. 

A boa notícia é que, depois de 12 anos, foi retomado o Natal Iluminado na Paulista. As decorações já foram instaladas, o público pode visitar os espaços até 3 de janeiro e se encantar.

A avenida foi decorada com quarto pórticos de Natal, instalados nos cruzamentos das ruas Treze de Maio, Haddock Lobo e Augusta e avenida Brigadeiro Luís Antônio, com bolas e caixas de presente gigantes nas calçadas.

Uma árvore de dez metros de altura com as tradicionais bolas vermelhas e douradas e flores em tecido, além do presépio, foi colocada na entrada do Shopping Center 3.

Últimas