Novo Coronavírus

São Paulo Bar interditado pela prefeitura em Itaquera reabre e ignora o lacre

Bar interditado pela prefeitura em Itaquera reabre e ignora o lacre

Segundo denunciante, fiscais fecharam o estabelecimento após vistoria, mas o local está de portas abertas e desrespeita protocolos na pandemia

Bar foi interditado pela prefeitura na sexta, mas já está com porta aberta

Bar foi interditado pela prefeitura na sexta, mas já está com porta aberta

Reprodução / Arquivo Pessoal

Mesmo depois de ser interditado pela prefeitura, o Berg Bar, que fica na rua Quinta da Magnólia, no Jardim Ipanema, zona leste de São Paulo, voltou a abrir as portas. Segundo a denunciante que prefere não ser identificada por medo de represálias, na sexta-feira (4) os fiscais compareceram ao local e colocaram um lacre, que foi retirado horas depois.

"Estiveram aqui três carros da subprefeitura de Itaquera às 16h, lacraram o bar e até levaram o balcão que era posto na calçada, interditando a via para pedestres, onde serviam bebidas. Às 20h ainda na sexta, alguém foi na porta e tirou o lacre. Na manhã seguinte, os proprietários estiveram aqui e retiraram mantimentos e bebidas e comentaram com vizinhos que iriam reabrir novamente o bar", revelou a moradora. 

Leia mais: Bares e restaurantes de SP terão de fornecer água gratuita a quem pedir

Para a denunciante, a interdição não será respeitada: "A sub vem, mas o proprietário do bar vai e desfaz por iniciativa própria, sem problema nenhum, sem medo de qual vai ser a represália". 

Nesta quinta-feira (10), as portas do bar estavam abertas e uma garçonete estava atrás do balcão, sem a máscara de uso obrigatório durante a pandemia.

Antes da fiscalização, o bar já estava tirando o sono dos moradores da região. Apesar da quarentena por causa do novo coronavírus, o estabelecimento funcionava sem restrições e desrespeitava as regras de distanciamento e uso de máscaras.

Veja também: SP poderá escolher o destino de Minhocão através de plebiscito

A denúncia foi feita pela moradora que registrou várias reclamações na prefeitura pelo 156 e também procurou a GCM (Guarda Civil Metropolitana).

Segundo ela, o Berg Bar abriu em 2 de agosto já com uma festa. O estabelecimento funcionava de segunda a segunda, desde a hora do almoço até 2h da madrugada, colocava mesas e cadeiras na calçada, com música alta. "Fizeram uma festa de aniversário, colocaram balcão na rua com bebidas como se fosse buffet, aglomerou gente na rua. Tudo irregular", questionou.

Segundo as regras de flexibilização do Plano São Paulo, do governo estadual, bares e restaurantes só podem ficar abertos por oito horas diárias seguidas ou intercaladas e o horário limite de fechamento é às 22h.

Leia ainda: Incêndios de grandes proporções atingem a Serra da Mantiqueira

O funcionamento, no entanto, está condicionado aos protocolos de prevenção da covid-19 como uso obrigatório de máscaras, álcool em gel, capacidade limitada a 40%, distanciamento de 1,5 metro das mesas, entre outros.

"Se o bar foi lacrado, isso demonstra que a subprefeitura tem que tomar outra medida. É um desmando. Se não tem alvará, então por que não lacra de outra forma para ele não ter mais acesso? Porque vir aqui, colocar um papel, rasgar e fazer o que o proprietário fez, não adianta nada", disse a denunciante. 

Veja mais: Aglomerações em SP vão mostrar efeitos em 2 semanas, diz governo

O outro lado

Em nota, a Prefeitura de São Paulo informou que o local foi interditado em 2018 e 2019 por falta de licença de funcionamento. Após a nova vistoria motivada pela denúncia feita pelo R7, o estabelecimento foi lacrado no último dia 4.

Agora a subprefeitura promete fazer uma outra fiscalização no local até o fim da semana para constatar se houve desrespeito ao lacre. Se comprovado, o bar será novamente multado e as autoridades serão acionadas.

A reportagem tentou contato com o bar de mesmo nome localizado na avenida Itaquera, 2557, mas não obteve resposta.

Últimas