Bares e restaurantes só poderão funcionar por delivery em SP

Medida foi imposta pelo governo para evitar propagação do coronavírus. Apenas serviços essenciais, como mercados, farmácias e postos ficam abertos

Ruas de comércio no centro de SP estão vazias após decreto de fechamento

Ruas de comércio no centro de SP estão vazias após decreto de fechamento

NELSON ANTOINE/ESTADÃO CONTEÚDO

A capital paulista entrará num período de quarentena com o fechamento de boa parte do comércio e serviços não essenciais a partir da próxima terça-feira (24), para conter a disseminação do novo coronavírus na cidade. O governo afirmou que a medida vale por 15 dias, mas poderá estendida se houver necessidade.

O Decreto municipal nº 59.285 assinado pelo prefeito Bruno Covas vedava o funcionamento do comércio na cidade para atendimento presencial desde sexta-feira (20). A ação foi complementada com o decreto estadual nº 64.881 do governador João Doria neste sábado (22), que determina que os serviços de bares, cafés e restaurantes só podem manter o funcionamento em sistema de delivery e/ou drive thru.

Leia mais: "Adotaremos medidas policiais para evitar festas no estado", diz Doria

Devem ficar fechados ao público a partir de terça, bares, cafés, restaurantes, casas noturnas, shopping centers, galerias e estabelecimentos congêneres, academias e centros de ginástica, espaços para festas, casamentos, shows e eventos, além de escolas públicas ou privadas.

A recomendação é de que a circulação de pessoas em todo o estado de São Paulo se limite às necessidades imediatas de alimentação, cuidados de saúde e atividades essenciais.

O cumprimento da quarentena será fiscalizado pelo estado e também pelas prefeituras. Aglomerações e festas ao ar livre, como os chamados “pancadões”, são considerados ilegais e deverão ser coibidos pela Polícia Militar.

Veja também: Coronavírus: Prefeitura diz que 90% do comércio de SP fechou as portas

No entanto, alguns serviços podem funcionar desde que sigam as recomendações sanitárias e de saúde. São eles:

Saúde humana e veterinária
- Hospitais;
- Clínicas;
- Clínicas odontológicas;
- Farmácias;

Alimentação
- Supermercados;
- Padarias;
- Açougues;
Não é permitido o consumo de alimentos no estabelecimento durante a quarentena.

Segurança
- Todo sistema de segurança pública ou privada;

Limpeza
- Empresas de limpeza, manutenção e zeladoria (pública ou privada);
- Lavanderias;

Bancos
- Serviços bancários, incluindo lotéricas, funcionam normalmente;

Abastecimento
- Transportadoras;
- Armazens;
- Feiras livres;
- Postos de gasolina ;
- Oficinas de automóveis e motocicletas;
- Serviços de transporte público (ônibus, trem, metrô, taxi, aplicativos de transporte);
- Call Center;
- Pet shop;
- Bancas de jornais.