Barreiras contra chegada de turistas causam lentidão no litoral de SP

"Ninguém deve viajar a turismo em todo território do Estado de São Paulo", disse o secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi

Agentes abordavam os veículos de outras cidades para o preenchimento de um formulário

Agentes abordavam os veículos de outras cidades para o preenchimento de um formulário

Douglas Pingituri/ Futura Press/ Estadão Conteúdo

As barreiras instaladas para dificultar a entrada de turistas devido à pandemia do novo coronavírus causaram congestionamentos em rodovias de acesso ao litoral de São Paulo, na manhã desta quarta-feira (20), primeiro dia do feriadão antecipado na capital.

Na chegada a Santos, havia 4 km de trânsito parado na Via Anchieta, como reflexo do bloqueio instalado no acesso à cidade. A fila de carros ia do km 61 ao km 65. Os agentes abordavam os veículos com placas de outras cidades para o preenchimento de um formulário.

Leia também: Saiba como se proteger e tire suas dúvidas sobre o novo coronavírus

No acesso a Caraguatatuba, no litoral norte, também houve acúmulo de veículos devido à barreira instalada em área municipal, na confluência das rodovias Rio-Santos e Tamoios. A fila de carros que se dirigiam à cidade congestionava um trecho da Rio-Santos. Motoristas relataram congestionamentos também na via de acesso ao bairro Riviera de São Lourenço, em Bertioga, onde também havia um bloqueio.

Em dois acessos de Ubatuba, no litoral norte, os motoristas com placas de fora também eram abordados. No litoral sul, além de Santos, tinham sido instaladas barreiras em acessos de Praia Grande, Itanhaém e Peruíbe.

Leia também: Doria: 'Sem solidariedade, seremos obrigados a adotar lockdown'

O secretário de Logística e Transportes do Estado, João Octaviano Machado, disse que os congestionamentos no litoral eram pontuais e não indicavam aumento no fluxo de turistas. "Em cidades da Baixada Santista e do litoral norte não há feriado e o trânsito é o mesmo de um dia normal, com as atividades reduzidas. Acabei de receber os relatórios e a situação está muito tranquila. Não há indicativo de aumento no tráfego lá por conta do feriado em São Paulo", disse.

Segundo ele, as barreiras sanitárias funcionam fora das rodovias em acessos municipais, com apoio do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), como foi prometido aos prefeitos. "Estamos com o nosso pessoal ajudando os prefeitos e monitorando o trânsito, mas não trabalhamos com a hipótese de fazer bloqueios em rodovias", comentou.

Leia também: Hospital de campanha de Heliópolis é o 4º inaugurado em São Paulo

Durante entrevista coletiva promovida pelo governo do Estado no início da tarde desta quarta, Machado afirmou que o volume de trânsito estava dentro do esperado. "Isso demonstra que as pessoas estão entendendo o que significa esse feriado prolongado."

Ele disse que o Estado está apoiando os municípios para que haja barreiras sanitárias na entrada das cidades. "Há uma ação conjugada com todas as áreas e a polícia tem feito permanentemente seu trabalho de fiscalização", disse.

O secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, reforçou que o objetivo do feriado prolongado é aumentar as taxas de isolamento social. "Ninguém deve viajar a turismo em todo território do Estado de São Paulo. Essa é a recomendação", falou.