São Paulo Bebê de três meses é encontrada morta em abrigo no interior de SP

Bebê de três meses é encontrada morta em abrigo no interior de SP

Mãe sofria maus tratos e liberou que a criança fosse levada ao abrigo sem conhecimento da família, que estava lutando para conseguir a guarda 

  • São Paulo | Do R7, com informações da Record TV

Bebê de 3 meses é encontrada morta em abrigo municipal de Rio Claro (SP)

Bebê de 3 meses é encontrada morta em abrigo municipal de Rio Claro (SP)

Reprodução/Record TV

Uma bebê de apenas três meses foi encontrada morta no berço dentro do abrigo municipal de da cidade de Rio Claro, no interior de São Paulo. A pequena Sabrina foi levada para o local assim que nasceu pelo Conselho Tutelar da cidade.

Os médicos que atenderam a mãe durante a  gestação e o parto denunciaram os maus tratos que a gestante sofria. Os pais da criança brigavam muito e não tinham condições psicológicas para criar a filha.

Ísis Helena: Justiça deve definir ainda este mês se mãe vai a júri

Sem avisar a família, a mãe autorizou  que a menina fosse para o abrigo. Os parentes pediram a guarda da criança e esperavam a próxima audiência, que ocorreria em fevereiro. Mas não deu tempo. "Como a gente estava na época da pandemia, a gente não teve contato desde que ela nasceu, de pegar, de ver", disse uma familiar ao Cidade Alerta. Ela conta que só tiveram contato com a bebê quando ela já havia morrido.

As últimas imagens que a família tem da criança são de fotos tiradas pela cuidadora, quando Sabrina foi levada para exames de rotina. A menina, que aparentemente não estava doente, passou por avaliação médica dois dias antes de morrer.

Empresário humilha manobrista de restaurante em Campinas (SP)

A família que saber se houve negligência. "A gente não quer acreditar que foi isso. A gente vai até o fim pra descobrir. Os pais eram irresponsáveis, mas a gente estava atrás pra ficar com ela. Ela não estava sozinha, e ela morreu sozinha, sem ninguém da família", desabafa a familiar. "É difícil. É muito difícil porque eu sou mãe e é uma dor muito grande. Não tem como explicar o sentimento de raiva, de dor, que a gente está sentindo. Não tem."

Últimas