São Paulo Bolsa de SP afirma que vai retirar Touro de Ouro de via no centro

Bolsa de SP afirma que vai retirar Touro de Ouro de via no centro

Decisão se dá após a Prefeitura de SP afirmar que a escultura fere a Lei Cidade Limpa e precisa ser removida

  • São Paulo | Gabriel Croquer, do R7

Responsáveis pela estátua também serão autuados por terem inaugurado obra sem permissão

Responsáveis pela estátua também serão autuados por terem inaugurado obra sem permissão

Divulgação/B3

A B3 (Bolsa de Valores) de São Paulo afirmou em nota que vai remover a escultura do Touro de Ouro no menor prazo possível, diante da decisão da CPPU (Comissão de Proteção da Paisagem Urbana) que considerou que a escultura infringiu a Lei Cidade Limpa. Também participará da remoção a Dmaisb, empresa responsável pelo desenvolvimento do projeto. 

A deliberação da prefeitura veio nesta terça-feira (23), em votação com vitória apertada da comissão. Foram cinco votos favoráveis à remoção, quatro contrários e uma abstenção. O argumento foi que a escultura configura peça publicitária não autorizada. Na reunião, o colegiado ainda decidiu, desta vez em votação unânime, que a escultura infringiu os artigos 39 e 40 por ter sido inaugurada antes de obter a permissão da CPPU.

A Comissão de Proteção à Paisagem Urbana é composta de oito representantes da prefeitura e oito da sociedade civil e analisa casos relacionados à aplicação da legislação de anúncios, mobiliário urbano e inserção de elementos na paisagem urbana. 

A legislação prevê as seguintes sanções para esculturas ou anúncios colocados sem autorização da prefeitura: multa; cancelamento imediato da licença do anúncio indicativo ou da autorização do anúncio especial; ou remoção do anúncio.

Por isso, o órgão notificará a subprefeitura da Sé para decidir quais são as multas cabíveis nesse caso e para realizar a remoção do touro da frente da B3. Em nota, a Prefeitura de São Paulo informou que a subprefeitura aguarda a manifestação da CPPU e tomará as medidas cabíveis.

"A CPPU também intimará o responsável, por meio de publicação no Diário Oficial nos próximos dias, para providenciar a retirada da escultura do logradouro público", completou a prefeitura.

Rafael Brancatelli, o artista responsável pela criação da escultura, participou da reunião e tentou defender o Touro de Ouro. "A obra não tem nenhum tipo de relação, afronta às pessoas mais simples. Muito pelo contrário. O touro é um símbolo universal, muito antigo. Significa, mais do que tudo, superação. É um animal corajoso", afirmou.

Ele também sugeriu retirar do touro a placa com QR Code e mensagens que remetem à B3, para que a obra não seja caracterizada como peça de publicidade. Além das alusões à B3, a placa menciona o bordão "Vai, Tourinho", do apresentador e sócio da XP Investimentos Pablo Spyer.

Placa embaixo do touro foi citada como indício de peça publicitária

Placa embaixo do touro foi citada como indício de peça publicitária

Reprodução/ Youtube/ Prefeitura de São Paulo

Brancatelli inaugurou a obra em 16 de novembro, junto de Pablo Spyer. No dia da cerimônia, a B3 afirmou em nota que a escultura seria acompanhada de uma campanha para reforçar que a obra representa as características da população brasileira.

"Ela [campanha] será protagonizada por quatro pessoas comuns que contarão como a decisão de terem se tornado investidoras impactou a vida delas. No mês de outubro, a B3 atingiu a marca histórica de 4 milhões de contas de pessoas físicas em renda variável", completou a empresa, em nota.

A escultura viveu momentos turbulentos desde que foi instalada em frente à B3. Nos dois dias seguintes, a peça foi alvo de protestos, pintada e pichada. 

Últimas