Coronavírus

São Paulo Butantan envia ao governo federal proposta para fornecer CoronaVac

Butantan envia ao governo federal proposta para fornecer CoronaVac

Instituto quer incluir doses da vacina produzida em parceria com a chinesa Sinovac no Programa Nacional de Imunizações a partir de janeiro de 2021

  • São Paulo | Do R7

CoronaVac pode estar disponível em Janeiro de 2021

CoronaVac pode estar disponível em Janeiro de 2021

Governo do Estado de São Paulo - 11.12.2020

O Instituto Butantan confirmou, nesta quarta-feira (16), que encaminhou para o Ministério da Saúde a proposta para fornecer doses da CoronaVac no PNI (Programa Nacional de Imunizações) a partir de janeiro do ano que vem.

Veja também: entenda o plano nacional de vacinação ponto a ponto

Caso o Ministério da Saúde concorde em adquirir as doses da vacina produzida em parceria com o laboratório chinês Sinovac, a CoronaVac já passará a ser fornecida logo depois de ser registrada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), segundo o Instituto Butantan.

Segundo informações obtidas pela jornalista Christina Lemos, o Ministério da Saúde vai fechar contrato para compra da vacina. "Cobramos agilidade no fechamento de contrato com Butantan", confirmou o governador do Piauí, Wellington Dias (PT). "São 46 milhões de vacinas do Butantan e outras 6 milhões ficarão prontas até 20 de janeiro", completou.

Por meio de nota, o instituto disse ainda que "seguirá importando e produzindo a vacina, enquanto aguarda sua efetiva incorporação ao Programa Nacional de Imunizações" (leia a íntegra abaixo).

Durante o lançamento do Programa Nacional de Imunização, nesta quarta, o presidente Jair Bolsonaro defendeu uma união nacional em prol da vacinação da população brasileira contra a covid-19. "São 27 governadores com um propósito comum: a volta à normalidade", disse.

O presidente voltou a dizer, ainda durante o evento, que a vacina aprovada pela Anvisa será gratuita e opcional à população. A cerimônia aconteceu no Palácio do Planalto para explicar o documento enviado pelo Ministério da Saúde ao STF (Supremo Tribunal Federal) no último fim de semana.

Nele, foi anunciado que o governo federal fará uma campanha nacional para mostrar à população as vantagens de tomar a vacina.

Leia a íntegra da nota do Instituto Butantan:

O Instituto Butantan informa que, em resposta ao Ministério da Saúde, encaminhou nesta quarta-feira (16) proposta para fornecimento de doses da vacina contra coronavírus ao Programa Nacional de Imunizações a partir de janeiro de 2021.

O fornecimento das doses pelo Butantan, caso a pasta federal concorde em adquiri-las, ocorrerá tão logo seja definida a situação de registro da vacina pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

O Butantan seguirá importando e produzindo a vacina, enquanto aguarda sua efetiva incorporação ao Programa Nacional de Imunizações (PNI). No próximo dia 23 de dezembro, em atendimento a uma recomendação do comitê internacional independente que acompanha a pesquisa desenvolvida em parceria entre o Butantan e a biofarmacêutica Sinovac, deverão ser apresentados os resultados finais de segurança e eficiência. Assim, o instituto entregará um estudo conclusivo, e não preliminar como o previsto anteriormente, o que possibilitará o envio, à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e à National Medical Products Administration, da China, do pedido de registro definitivo da vacina, facilitando e agilizando o processo.

Veja fotos da chegada das primeiras doses da CoronaVac ao Brasil:

Últimas